10 dicas para o seu filho comer bem (sem brigas)

Queixa frequente entre as mães , cerca de 50% das crianças têm problemas de alimentação , são seletivas , demoram para comer, muita briga e lá vem o desespero das mães….Vai ficar doente assim!

Antes de mais nada, é preciso ficar claro: comer bem não significa comer muito, e sim de forma equilibrada. Parece simples, mas é aí que mora o desafio. Enquanto algumas famílias se queixam de que o filho não gosta de nada, outras contam que ele recusa vários alimentos, mas devora exatamente as mesmas comidas todos os dias. A alimentação infantil é mesmo cheia de questões.

10 passos para seu filho comer bem

1- Não (o) brigue :

Ajude seu filho ou filha a criar uma ligação saudável com a comida desde bebê. Para tanto, não use alimentos (doces ou salgados) como método de castigo, pressão ou prêmio, porque esses comportamentos podem criar associações perigosas na cabeça de crianças.

O horário das refeições deve ser prazeroso , não um palco de punições e ameaças .

2- Rotina :

Criança precisa de rotina.Fixar o mesmo horário das refeições durante a semana e aos finais de semana ajuda , muito.Respeite o horário delas , você se adapta a elas e não o contrário.

O organismo adapta-se as rotinas – naquele horário das refeições o cérebro irá iniciar a liberação de suco gástrico , dando aquela sensação de fome . Todo o corpinho estará na espera pelo alimento , facilitando muito a aceitação .

3- Variedade:

• As crianças aceitam ou rejeitam as coisas de acordo com o momento. Quando ela recusar a comida, ignore e ofereça de novo mais tarde. Outro segredo é variar no preparo. Exemplo: sirva a cenoura crua, cozida ou ralada .

• Invista em alimentos miniatura, pois fazem com que as crianças sintam que aquilo foi feito só para ela , como mini legumes (cenoura baby ) ou ovinhos de codornas por exemplo, tendem a agradar bastante.

• Apresente formas inusitadas. Não precisa fazer carinha na comida 😜, mas no meio da semana , faça um espetinho de carne ou de legumes , ou que tal uma pizza de frigideira com legumes? Abuse da criatividade.

4- Ponha a mão na massa :

Mãe que cozinha geralmente o filho come melhor. Não precisa virar uma chef de cozinha , apenas coloque a criança na preparação de alguns alimentos . Comece com saladas , lanches e bolos .

5- Seja o exemplo:

Se os pais não comem frutas e verduras porque seu filho será diferente? Eles se espelham no nosso comportamento. Coma uma verdura com a mesma voracidade de um doce ! Isso despertará o interesse da criança .

As porções devem ser pequenas , mais ou menos do tamanho do punho fechado da criança !

6-Socialize-se :

Chame os amigos da escola ou do prédio na hora das refeições , pois sentar com outras crianças ajuda muito. Elas ficam curiosas em experimentar novos alimentos quando observam os outros.

7- Não troque leite por comida:

Não ofereça nenhum alimento ou mamadeira antes das refeições principais ( almoço e jantar) , pois irá reduzir o apetite: ” Meu filho não come , mas pelo menos bebe leite” é um mito comum na cabeça dos pais.

Após os 6 meses de idade o leite , materno ou não , deixa de ser a principal refeição da criança , pois ela necessita de outros nutrientes e em uma quantidade maior para manter seu aporte energético.

É comum uma criança que não come bem tomar mamadeira com algum engrossante ( farinha láctea , mucilon ou sustagen ) em uma tentativa de aumentar o peso ou oferecer mais vitaminas . Minha opinião : não funciona . Tente reduzir ao máximo a mamadeira , principalmente durante o dia , e tenhas planos de suspender a mamadeira da noite também .

8- Desligue os eletrônicos ,inclusive a tv:

Evite distrações durante as refeições (dê de comer em um local tranquilo). Dar comida com a criança andando , assistindo tablet ou tv faz com que ela não perceba que naquele horário , ela precisa se concentrar na mastigação e comer .

Limite o tempo :15 minutos para começar a comer , 25 minutos para terminar. Quando focada no que está fazendo , o trabalho rende mais e é mais rápido , não é mesmo ?

9- Faça das refeições um evento família :

Mas eu trabalho fora o dia todo! Ora , fique tranquila , não precisa ser toda refeição , mas sem dúvida os pequenos comem melhor quando os pais estão na mesa .

Conte com a ajuda dela para montar o cardápio da semana. Peça a ela para escolher um prato e os pais escolhem outro. O mesmo vale para quando a família vai a um restaurante: a mãe pode sugerir que ela escolha o prato do filho e o filho escolhe o dela

10- Regra das 5 cores:

Uma regrinha que funciona muito bem – todo prato deve ter 5 cores , pois assim oferecemos uma boa variedade de vitaminas em uma refeição.

Qual o melhor leite ?

É difícil imaginar uma infância sem a presença do leite. Mas, e quando acaba o período de amamentação exclusiva e as crianças começam a comer alimentos sólidos, é preciso continuar tomando leite materno ? E para os bebês que usam fórmulas , quando começar a dar leite de vaca ?

Afinal qual é o leite ideal para cada idade e cada criança?

Não há dúvidas em relação aos benefícios do leite materno. A Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde recomendam o aleitamento materno por dois anos ou mais, sendo exclusivo nos seis primeiros meses. Contudo, as opiniões dos especialistas em relação ao leite de origem animal, fórmulas infantis ou outras dietas ideais variam muito.

Com tantas marcas e tipos de leite , animal e vegetal , é comum os pais questionarem qual o melhor leite para uma criança. No post de hoje vou marcar as diferenças de cada um :

Leite de vaca

Leite pausteurizado ( saquinho ou caixinha ) , pó ou in natura ?

O leite de caixinha , ao contrário do que as pessoas pensam , não possui conservantes e por isso dura mais tempo.Na verdade é o processo de ultra filtração e o tipo de embalagem que permitem a duração por meses. Não há conservantes .A presença de soda cáustica e água oxigenada são alterações , proibidas, para melhorar o sabor de um leite impróprio para o consumo, mas isto é exceção.

Entretanto, devido à alta temperatura durante improviso de pasteurização , há a perda de muitos nutrientes no processo.

Não existe uma marca mais adequada para crianças ! A fórmula do Ninho , por exemplo , não o torna mais nutritivo do que as demais disponíveis no mercado.

o leite de garrafa ou saquinho, difere entre os seus tipos ( A,B ou C) devido ao grau de contaminação de bactérias. Ou seja : o leite tipo A possui uma menor concentração de bactérias em relação ao tipo B e C .

O leite de garrafa , integral do tipo A , é a escolha mais nutritiva para crianças maiores de 2 anos .

E o leite de vaca cru?

O leite cru , aquele direto da vaca , transportado muitas vezes em garrafões de alumínio não são adequados para o consumo. Apresentam grande quantidade de bactérias e transmitem doenças , como tuberculose, gastroenterites, salmoneloses e possuem uma elevada quantidade de gordura , levando ao aumento de colesterol .

Leite de soja

A soja é um alimento nutritivo , com vitaminas A , B12 e ainda pode ser uma alternativa para as pessoas intolerantes a lactose ou com alergia à proteína leite de vaca . Contém cálcio em uma quantidade inferior ao leite de vaca , mas com a vantagem de não ter gordura animal , sendo uma boa escolha para quem tem problemas de colesterol.

Menos calórico , deve ser utilizado com cuidado nas crianças com baixo peso. Não é a primeira opção para crianças , por ser nutricionalmente inferior ao leite de vaca .

O leite de soja tem hormônio feminino ?

Possui isoflavona , substância semelhante ao hormônio feminino e se ingerida em grande quantidade , pode levar a puberdade precoce em meninas . Não há indícios de infertilidade ou feminilização em meninos.

É importante lembrar de que as formas mais vendidas no mercado , a de suco de soja , não são iguais ao leite de soja , pois são diluídas com suco de frutas , reduzindo o valor de cálcio da porção.

Leite de cabra

Pouco utilizado , oferece uma boa quantidade de cálcio , mas perde em outros nutrientes , inclusive o ácido fólico. Devido às outras opções mais nutritivas , acabou em desuso na pediatria.

Leite de amêndoas, aveia e arroz

São opções mais caras e com pouco valor calórico , sendo o seu uso muito restrito na dieta das crianças. Cuidado com o desenvolvimento de alergias , comuns em crianças , principalmente em relação as castanhas.

Fórmulas lácteas

Indicadas para crianças menores de 1 ano , são fórmulas feitas à base de leite de vaca , mas com uma composição de nutrientes vitaminas e prebioticos para facilitar a digestão dos bebês . Uma boa alternativa para o bebê que não está em aleitamento materno.

As fórmulas não podem ser misturadas com farinhas , achocolatado ou frutas !

E o composto lácteo ( ou leites de crescimento) ?

Mais conhecidos pelo nome comercial ( Milnutri , Ninho Fases , Enfagrow ) são semelhantes às fórmulas lácteas – produtos à base de leite de vaca enriquecidos com vitaminas . Indicados para crianças maiores de 1 ano , possuem uma alto valor calórico devido à grande quantidade de açúcar na sua composição .

Não é a primeira opção para crianças ! O leite de vaca pasteurizado ( puro ) e uma boa dieta enriquecida com frutas e verduras continua sendo a recomendação dos especialistas.

Fica a dica!

Já trocou de leite e não deu certo ?

Seu bebê nasce e, antes mesmo de deixar a maternidade, vai passar por uma série de exames com o objetivo de diagnosticar possíveis problemas que possam comprometer a saúde dele. Nos primeiros dias de vida, o recém-nascido vai receber as vacinas e muitas outras picadas virão até ele chegar à adolescência, fase em que o sistema imunológico se iguala ao de um adulto.

Há também outra medida mais simples e natural de fortalecer a imunidade do seu filho : a amamentação.Os benefícios são inúmeros, a começar pelo conteúdo nutricional, já que o leite materno, você sabe, é o alimento mais completo e equilibrado para o bebê.

Mas e para aqueles casos aonde será necessário a complementação de fórmulas ?

Criada em 1865 por um químico alemão , as fórmulas lácteas mudaram muito desde então . Com base no leite de vaca , foram acrescentados óleos essenciais ao desenvolvimento neurológico e muitas vitaminas . Tudo para torná-lo o mais próximo do leite materno .

Qual leite escolher ? Nem sempre será uma tarefa fácil ( e até já escrevi posts sobre o assunto ) e tem muita mãe fazendo a “farra do leite” por aí . Mas vamos ver o porquê você não deve fazer isso .

Não troque as marcas de leite , por favor !

Atendo muitas dúvidas pela minha página do Facebook . São mães que , desesperadas , já trocaram as fórmulas dos seus bebês 3 até 4 vezes . Iniciam a marca orientada na maternidade e vão realizando trocas até encontrarem a “fórmula ideal”.

O motivo principal de tanta troca ? Cólicas e constipação são as principais causas , seguido do fator financeiro .

Constipação , será mesmo ?

Veja , claro que existem diferenças entre as principais marcas do mercado : Aptamil , Nan , Enfamil . Mas , na maioria esmagadora dos casos , o bebê nem é “ressecado”.

Bebês ao sair da maternidade evacuam a cada mamada , mas após o primeiro mês de vida , as fezes podem vir somente a cada 3 ou 5 dias e tudo isso ser normal ! Sim, desde que a consistência seja pastosa , está tudo bem com o seu bebê e a fórmula não deve ser trocada .

Cólicas , será mesmo ?

É tanto remédio para cólica que tem muita gente botando a culpa no leite . Será ? Sabemos que muitos recém nascidos terão cólicas e apresentarão melhora com uso de remédios . Mas e quando o bebê ainda sofre ?

Se você já trocou duas vezes o tipo de fórmula , está na hora de parar . Provavelmente a causa da dor não é o leite . Esta criança deve ser examinada e ser avaliada outras possibilidades diagnósticas , como refluxo gastroesofágico ou alergia a proteína do leite de vaca .

Por que não devo trocar de leite ?

Os primeiro anos de vida do bebê são fundamentais para o seu desenvolvimento. Fazer trocas constantes de fórmulas lácteas pode levar à perda de peso , falta de ingestão de nutrientes , uso excessivo de remédios e acabar caindo na tentação de oferecer leite de vaca mesmo , o famoso ” Ninho”.

Lembre-se de que o leite de vaca não é o alimento ideal no primeiro ano de vida .

Fica a dica .

Síndrome da morte súbita : a morte do berço

A síndrome da morte súbita infantil, ou síndrome da morte súbita do lactente (também conhecida como “morte do berço”, não é uma doença específica.

Trata-se de um diagnóstico que os especialistas dão quando um bebê aparentemente saudável morre sem explicação. Quando nem os médicos nem a autópsia conseguem explicar a causa da morte, ela é classificada como morte súbita. A grande maioria dos casos atinge bebês com menos de 6 meses de idade.

É uma das principais causas de óbito de bebês com menos de 1 ano de vida, e geralmente ocorre durante o sono noturno . Trata-se de uma condição que assusta muitos pais e cujos mecanismos ainda são desconhecidos.

Como e por quê?

Há uma série de teorias para explicar a origem do problema, mas, até o momento, nenhuma encontrou comprovação científica.

Os especialistas acreditam que seja uma combinação entre uma predisposição do bebê (como anormalidades ou imaturidade nos sistemas cardíaco, respiratório ou da regulação do despertar) e a exposição a um ambiente desfavorável (como dormir de bruços ou ser agasalhado demais), num período específico do desenvolvimento.

O que posso fazer para evitar?

O importante é que os pais saibam que há formas de se prevenir da síndrome:

A posição ideal

Dormir em decúbito dorsal – com a barriga voltada para cima – é a posição mais indicada para os bebês de até um ano, recomendada pela Academia Americana de Pediatria (AAP) e pelo Ministério da Saúde brasileiro . Além de permitir que o bebê respire melhor, a posição diminui o risco de engasgo, já que permite girar a cabeça para o lado em caso de vômito.

Não coloque o bebê de lado, porque eles facilmente acabam de barriga para baixo.

O berço

Novas recomendações da Sociedade Brasileira de Pediatria foram lançadas no final do ano passado e incluem :

• O filho deve dormir até pelo menos o sexto mês de vida no quarto dos pais, mas em camas separadas. A cama compartilhada é contraindicada pelo risco de acidentes durante o sono.

O hábito aumenta os riscos de sufocamento, porque os pais se mexem e o bebê fica indefeso.

• Segura-bebês e outros dispositivos que seguram o corpo em determinada posição devem ser evitados. Produtos do tipo foram banidos das lojas dos Estados Unidos em 2017.

• A superfície onde o bebê dorme deve ser firme, coberta com um lençol de elástico e sem objetos soltos : sem pelúcias ,cobertores ou protetor de berço.

Protetores de berço não são aconselhados pelos especialistas. Acredita-se que eles não sirvam para prevenir acidentes. Eles podem, por outro lado, acabar causando sufocamento ou estrangulamento se a cabecinha do bebê ficar presa entre o protetor e o colchão, além de não deixar o ar circular livremente dentro do berço.

A temperatura

Estudos ligaram o excesso de agasalhos e o superaquecimento do bebê à morte súbita. Coloque a mão na barriga do bebê ou no pescoço dele para ver se ele está quentinho o suficiente.

• Não deixe o aquecedor ligado à noite inteira

• Usar roupas quentinhas no lugar de cobertas e lençóis, mas sem tocas ou outros acessórios que cubram a cabeça.

Bebês excessivamente agasalhados, que dormem em quartos muito aquecidos, correm perigo maior quando colocados com a face para baixo, porque a face é uma fonte importante de eliminação do calor nas crianças. Nesses casos, supõe-se que o estresse causado pelo aumento de temperatura leva à diminuição da frequência cardíaca e à inibição letal do centro respiratório.

Não use nenhum tipo de colar ou corrente no bebê

Qualquer corrente ou colar (como o colar de âmbar) no pescoço do bebê traz risco de sufocação durante o sono. O mesmo vale para cordões de chupetas, almofadas ou brinquedos ( pelúcias ) que possam estar próximos ao bebê.

Fica a dica .

Nunca use cotonete!

Como limpar o ouvido do seu filho? As pessoas têm uma inclinação para limparem os seus ouvidos porque acreditam que a cera seja uma indicação de sujeira. Mas na verdade, não é necessário limpar e não devemos nunca , utilizar o cotonete .

Esse hábito pode levar a otites de repetição e até surdez definitiva .

A cera protege o ouvido : qualquer partícula que entre no canal auditivo fica preso nela.Com o crescimento da pele do canal , a mastigação e os movimentos de quando falamos essa cera é mobilizada de dentro para fora , levando as partículas para fora do ouvido.

Por que limpamos ?

A sensação de colocar hastes flexíveis dentro do canal auditivo é gostosa. Isso acontece porque o ouvido é cheio de nervos com fibras sensitivas, que levam esse estímulo para o cérebro. É semelhante com o alívio gerado quando você está com coceira nas costas e consegue coçar.

Segunda a Sociedade Brasileira de Otorrinolaringologia e a de Pediatria , a limpeza deve ser feita com um pano ou algodão, somente da parte externa , sem introduzir nada no buraco da orelha.

Retirando a cera , o ouvido ficará mais suscetível a infecções . Ou seja , quem limpa muito , tem mais infecções .

O que pode acontecer

As hastes flexíveis — ou qualquer objeto que alcance o interior do ouvido , como grampos de cabelo — podem machucar . Os pesquisadores explicaram que os objetos têm potencial real de causar cortes nos canais auditivos, perfurar os tímpanos ou até deslocar os ossos auditivos. Como consequência, as pessoas podem ter perda de audição, tontura ou outros sintomas graves.

Além do risco de traumatismo , quando usamos o cotonete a cera é empurrada para dentro do canal auditivo, o que pode ocasionar uma obstrução, chamada de cerume impactado.

Esta rolha diminui a passagem do ar , reduzindo a audição e favorecendo o crescimento de bactérias. Algumas crianças podem reclamar de dor quando há muita cera impactada e pode ser necessário a aplicação de remédio para “quebrar” a cera ou até uma lavagem no ouvido para limpeza adequada .

Nunca faça nenhuma tentativa de retirar a cera : vela , grampos , lavagem com água e seringa . Você poderá perfurar o tímpano da criança. Deixe somente um especialista , com material adequado , manipular o conduto auditivo.

Fica a dica .

O que NÃO fazer quando a criança vomita

Vômito é o pesadelo de toda mãe , até desta mãe-pediatra aqui . A gente dá medicação e a criança joga tudo pra fora . Bate o desespero : será que vai desidratar? Será que preciso levar ao hospital ? Que remédio dar?

Independente da causa do vômito na criança, quando ela tem um episódio de vômito repentino sem outros sintomas associados, como febre, por exemplo, geralmente não é motivo para ir correndo para o pronto-socorro, pois o vômito poderá apenas ser consequência de situações passageiras, como por consumo de alimentos estragados uma leve virose, por exemplo.

Os passos para o tratamento

1. Não ofereça líquidos ou alimentos !

A criança está vomitando ? Não ofereça nada . Faça uma pausa e deixe- a em jejum por 1 hora e observe se há melhora . Oferecer leite , seio materno , suco só irá piorar , pois facilitam novos episódios de vômito .

2. Medique

Dê o remédio ( bromoprida ou ondasetrona ) . Evite usar dimenidrato , pois a sonolência irá atrapalhar na alimentação . Espere por 1 hora .

Deu o remédio e a criança cuspiu ou vomitou? Faça uma segunda tentativa se isso aconteceu até em 30 minutos . Se não der certo , não force . Aguarde por 1 hora .

3. Inicie com água

Nada de leite ou suco ! Ofereça um pouco ( meio copo ) de água e observe . A criança certamente irá querer tomar mais de um copo , mas você deve controlar o volume .

Após meia hora , ofereça um suco ou soro de rehidratação oral em doses fracionadas e aguarde mais 1 hora .

4. Evite o leite

Está aceitando bem ? Não houve vômito ? Ótimo ! Procure hidratar ou amamente e evite dar a mamadeira com leite de vaca .

É normal a criança não aceitar alimentos nas primeiras 24 horas . Se estiver ingerido líquidos e fizer xixi , está tudo indo bem .

5. Não dê miojo lamen por favor !

Coca cola sem gás , Gatorade , Miojo Lamen , achocolatado ou leite fermentado não são boas escolhas . Não saia oferecendo qualquer alimento para a criança comer .Procure oferecer refeições leves , com pouca gordura e com tempero suave . um tempo para o organismo se recuperar.

Arroz branco , purê , frutas , bolacha água e sal ou torradas são boas opções .

Quando me preocupar ?

vômitos com coloração avermelhada devem ser motivo para procurar atendimento médico . Geralmente ocorrem na presença de sangramentos . Ao contrário de que muitos pais pensam , o vômito esverdeado ( “cor de bílis ” como muitos chamam ) ou amarelados , não indicam gravidade.

• febre persistente associado a vômito deve ser examinado . Primeiro para realizar o controle da temperatura , que fica difícil , pois as medicações são por via oral . Segundo porque podem ser quadros iniciais de doenças mais graves .

• medicou e não deu certo? Não espere até o dia clarear! A criança pode ficar desidratada , principalmente as menores de 2 anos .

Sinais de desidratação : diminuição do volume do xixi ou ausência por mais de 6 horas , sonolência , boca seca .

Maisena para assadura funciona ? Saiba quais receitas caseiras da vovó que realmente funcionam

De médico todo mundo tem um pouco: uma receita infalível para tosse ou dor de cabeça , para tratar piolho … mas quais destas receitinhas caseiras realmente funcionam ?

Vamos ver quais delas realmente funcionam e quando ou como usá-las :

1. Compressa de gelo para dor de cabeça

Funciona!Um estudo brasileiro realizado ano passado pela Sociedade Brasileira de Cefaleia mostrou que mais de 80% das crianças e adolescentes já tiveram, pelo menos uma vez, dor de cabeça. Ao colocar o gelo , ou uma compressa gelada na testa , os vasos sanguíneos se comprimem , causando uma sensação de bem estar e melhora da dor.

2. Vinagre para lêndeas

Funciona! A diluição de vinagre na água (uma parte do produto para a mesma quantidade de água) cria um meio ácido, dissolvendo a gordura que prende a lêndea ao cabelo. Uma dica prática é passar a solução à noite na cabeça do seu filho, colocar uma touca de plástico para que o cheiro não incomode tanto e, pela manhã, usar um pente fino para retirá-las. O ideal é aliar esse método aos tratamentos convencionais, feitos com produtos específicos contra piolhos, que o pediatra pode indicar.

3. Maisena para tratar assadura

Funciona! Um santo alívio para as famosas brotoejas do verão . Quando perceber que a pele vai começar a ficar vermelhinha (e o suor é o grande vilão), ponha um pouco de maisena no bumbum e na região do pescoço . Fique tranquila: ela não tem o mesmo prejuízo do talco porque o pó não é tão fino e não tem perfume.

4. Água com açúcar tem efeito calmante

Funciona! As pesquisas mostram que o açúcar, assim como o chocolate, libera serotonina, que dá sensação de prazer e bem-estar. Mas o açúcar, por si só, não tem propriedade calmante. Não se pode esquecer também que, quando chega a água com açúcar, a criança já está recebendo afeto e atenção, que ajuda (e muito) a deixar qualquer um mais tranquilo.

5. Mel funciona contra a tosse

Funciona! O mel melhora a tosse porque inibe a proliferação de bactérias e reduz a dor de garganta. Mas só pode ser dado para maiores de 1 ano e sabendo qual a procedência do mel. Dê duas a três colheres por dia puro, ou misturado com chá.

6. Pasta de dente na queimadura

Não funciona! Apesar do efeito “geladinho” , usar a pasta de dente na queimadura pode piorar a lesão e até facilitar o surgimento de infecções .

7. Azeite na infecção de ouvido

Não funciona! Utilizar óleo , alho ou azeite na infecção de ouvido provoca queimaduras e piora da otite . A lenda de que isso ” puxa o catarro para fora ” é mais pura mentira – na verdade a infecção se tornou pior e surge a presença de pus .

8. Borra de café para sangramento

Não funciona ! Era muito comum usar café para o umbigo , pois se dizia que isso estancava o sangramento . Não há nenhuma evidência e ainda favorece infecções da ferida.

9. Compressa de álcool para febre e tosse

Funciona! Até funciona para febre , mas não deve ser usada . Água gelada é muito mais eficaz. O álcool possui um odor muito forte e pode levar a crises respirai – tosse , espirros e até iniciar um quadro de asma .

10.Alho para picada de inseto

Não funciona! Apesar de possuir ação anti-inflamatória, aplicar o alho cru não irá diminuir a coceira.Exceelnte fonte de zinco e selênio, que dão uma ajuda para o sistema imunológico, o alho não vai curar a mordida.

Tem alguma receita infalível ? Manda pra mim é vamos ver se realmente funciona !

Febre por vontade ou em criança “aguada” , existe ou é mais um mito ?

Tem gente que jura que isso aconteceu mas a explicação é bem simples .

Quando uma criança vai ficar doente , um pouquinho antes de surgir os primeiros sintomas , ela vai ficando amuadinha e com o apetite reduzido. E nessa hora , a mãe pergunta : o que você quer? O que você tem ?

E aí, não raro , elas iniciam listas de desejos , por brinquedos , guloseimas ou passeios .

No dia seguinte a febre vem , e aí bate o desespero e a procura por uma origem desse quadro de febre torna-se cada vez mais necessária. Afinal, só tem febre, mais nada , nenhum sintoma .

Segundo dia chegando e a criança com febre . Será que não é vontade mesmo ? Bora comprar o chocolate ou o brinquedo que ela queria .

No terceiro dia a febre passa . Viu só, era vontade !

Mas não é bem assim. Tudo isso na verdade foi um quadro de infecção viral ( virose ) .

As infecções virais tem duração média de 3 dias e geralmente causam com febre, baixa e espaçada, sem outros sintomas associados e evoluem espontaneamente ( melhoram sozinhas).

Esse tipo de infecção é bem comum em menores de 5 anos . E não tem nenhum relação com o desejo ou passar vontade ok?

E A TAL DA FEBRE PSICOGENICA?

A febre psicogênica ou hipertermia funcional é uma condição psicossomática relacionada ao estresse. Ela está relacionada ao mau funcionamento do sistema nervoso autônomo, e se manifesta pela exposição a eventos que desequilibram nosso estado emocional ou ao estresse crônico.

As queixas dos pacientes são, juntamente com os sintomas da alta temperatura, sintomas do estresse, que podem atingir também outros problemas na saúde mental dos afetados. Ou seja, a alta temperatura corporal é apenas um dos sintomas induzidos ou exacerbados pelo estresse.

Essa condição é principalmente encontrada em pessoas com histórico de transtornos mentais, ansiedade aguda e em casos de estresse agudo . Não é uma condição comum em crianças e não é uma expressão ou desejo por algo .

Como descobrir se meu filho é alérgico ?

Hoje, segundo a Associação Brasileira de Alergia e Imunologia , cerca de 30% dos brasileiros têm algum tipo de alergia, sendo a maior parte dos diagnósticos de alergia do tipo respiratória ou alimentar.

Descobrir a causa nem sempre é uma tarefa fácil . Não existe um único exame capaz de detectar e diagnosticar o alergeno ( substância que provoca a alergia ) , por isso uma boa observação dos pais é fundamental . As respostas imunológicas, entretanto, nem sempre são óbvias. Quando uma pessoa alérgica a cosméticos usa esmalte, por exemplo, a reação não vai aparecer na unha, mas no pescoço e nas pálpebras , por exemplo .

Em geral, as reações podem ser bem diversas: tosse , nariz entupido , manchas, inflamações, coceira, inchaços, bolhas, descamação da pele e urticária em qualquer parte do corpo — em casos mais graves, é possível que ocorra um choque anafilático, o que pode até levar à morte.

Descobrindo a causa

Os sintomas das reações alérgicas variam de organismo para organismo, ou seja, enquanto alguém pode reagir à ingestão de camarão com inchaços e coceira, outra pessoa pode apresentar falta de ar. O tempo de reação também varia. Os sintomas podem ocorrer em segundos, minutos, horas ou até mais tempo, por isso é preciso ficar atento.

Grande parte das alergias se dá por conta de dois agentes principais: proteínas específicas ( leite de vaca e ovo ) nos casos alimentares; e ácaros, nos respiratórios. Vale lembrar que o causador da reação alérgica não é o microrganismo em si, mas os anticorpos que o nosso próprio corpo cria para se defender.

Alergias respiratórias

Ao surgimento dos sintomas , faça um recordatório dos últimos dias . Procure lembrar atividades diferentes , que saíram da rotina : foi na casa da avó que tem cachorro ? Mudou de casa ? Trocou o cobertor ? Isso ajuda muito na pesquisa das alergias respiratórias. Quadros de tosse ou nariz congestionado , sem sintomas gripais , podem começar de uma hora para outra e persistirem apesar das medicações utilizadas .

Principais alergenos :

• ácaros : troque travesseiros , use edredom. Não tenha bichos de pelúcia , carpetes, tapetes e cortinas em casa . Use produtos para eliminar ácaros;

• produtos de limpeza e maquiagem ;

• pó e poeira : evite usar ventilador e limpeza da casa com vassouras . Utilize aspirador de pó com pano úmido e limpe as pás dos ventiladores com frequência .

Alergias alimentares

O leite de vaca, soja, amendoim, ovo, castanhas, trigo, peixes e frutos do mar são responsáveis por 90% das alergias. Mas atenção ! Alguns produtos podem não ser associados com a urticária , mas após uma boa análise , é comum os pais identificarem estes alimentos no recordatório. Por exemplo : barra de cereais ( contém uma grande variedade de grãos , como as castanhas ) , bolos ( nozes , amêndoas, leite e ovos ) , nutella ( castanhas , cacau e leite ) .

Seu filho apresentou uma reação alérgica ? Lembre-se das últimas refeições e se você identificar algum alimento , ofereça novamente e observe possíveis reações .

Nas reações mais graves , procure um alergologista para uma investigação mais ampla e não faça testes caseiros .

Alimentos naturais como kiwi e tomate podem provocar alergia , mas os produtos industrializados estão mais associados com urticárias , devido a presença de corantes e estabilizantes . Após uma crise alérgica , retire tudo que seja artificial , mesmo que a criança já tenha comido anteriormente.

Não seria melhor fazer exames de alergia ?

Segundo os especialistas , exames de pele e sangue podem e devem ser usados para:

• Confirmar uma suspeita de alergia após observadas reações clínicas sugestivas. Por exemplo, crianças com asma moderada a grave devem ser testadas para pólen, mofo, pelos de animais, baratas, ratos e ácaros

• Monitorar a evolução de alergias alimentares estabelecidas por testes periódicos. Medir os níveis de anticorpos pode determinar se alguém ainda é alérgico ou não

• Confirmar alergia a veneno de insetos após uma picada que cause choque anafilático – reação alérgica com risco de vida, em que há dificuldade para respirar, tontura e urticária

• Determinar alergias a vacinas (apenas por testes cutâneos)

Por outro lado, testes de pele e sangue NÃO deve ser indicados:

• Para procurar alergias em crianças e adultos sem sintomas

• Em crianças com histórico de reações alérgicas a alimentos específicos. Nesse caso, o teste não acrescenta valor diagnóstico

• Para testar alergia a medicamentos. Geralmente, os exames de sangue e pele não detectam anticorpos aos remédios.

Meu filho anda de carro e passa mal , o que eu faço ?

Com a pandemia , uma grande parte das crianças começou a desenvolver enjoo e outros sintomas ao andar de carro . Mesmo sem nunca apresentar este tipo de sintoma antes da quarentena . O que fazer e por que isso acontece ?

Essa indisposição é uma resposta fisiológica do corpo a situações de movimento, quando o campo visual se move dando a falsa sensação de movimento. Esse problema, que não chega a ser uma doença, é conhecido como cinetose, ou enjoo de movimento.

O primeiro sinal de que algo não vai bem é a palidez, frequentemente seguida por bocejos, inquietação, suor frio acima do lábio superior ou em todo o rosto. Depois disso, pode ocorrer náusea, salivação excessiva, desconforto físico, fadiga, dor de cabeça ( queixa muito comum em crianças ) ou tontura, terminando em vômitos.

As pessoas com cinetose, além sentir enjoo ao andar de barco, avião e até em carro, geralmente passam mal também em brinquedos como roda-gigante, carrossel, montanha-russa, gira-gira, balanço e gangorra.

Essa doença afeta principalmente crianças, entre 2 e 12 anos de idade. A cinetose pode desaparecer ao longo da infância, mas em muitos casos persiste até a vida adulta , sendo as pessoas com enxaqueca as mais susceptíveis a desenvolver o problema. Tem se tornado muito comum na pandemia devido ao uso excessivo de eletrônicos e a redução da locomoção por veículos .

Algumas crianças também podem referir os mesmo sintomas ao jogar videogame , em jogos de 3 dimensões ou óculos de realidade aumentada . O mecanismo de ação é o mesmo do enjoo ao movimento .

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico da cinetose é feito pelo pediatra , que avalia o histórico clínico do paciente e pode solicitar uma avaliação como o otorrinolaringologista . Alguns exames podem ser realizados, como a videonistagmografia e o videoteste de impulso cefálico, mais comuns em adultos .

O que eu faço ?

O mal-estar é tratado com medicamentos que podem ser empregados tanto na prevenção quanto na eliminação dos sintomas. O Dimenidrato ( Dramin ) é a medicação mais comum .

Seguem algumas dicas para reduzir os episódios:

• garanta que a alimentação do seu filho antes da viagem seja leve e que ele coma menos.

• posicione o seu filho sentado para a frente, de preferência no assento do meio do banco de trás, porque ver as coisas se movendo pode contribuir para o enjoo;

• evite o uso de tablets ou videogames, pelo mesmo motivo;

• tente utilizar alguns medicamentos, como o dimenidrinato, que devem ser administrados cerca de uma hora antes da viagem;

• não use máscaras dentro do carro ( se estiver somente com membros da mesma família );


• se possível, aponte o fluxo do ar-condicionado do veículo na direção da criança .

Faça algumas paradas durante o trajeto , especialmente nas viagens mais longas. Tente reduzir a velocidade nas curvas, sempre que possível. E evite ao máximo oferecer alimentos e bebidas dentro do carro, ao longo do trajeto.