Bicarbonato elimina 96% dos agrotóxicos nas frutas

Já que nem sempre é possível comprar alimentos orgânicos, uma pesquisa recente mostrou uma alternativa simples e eficaz para retirar agrotóxicos de frutas: o bicarbonato. E seu uso não precisa ser restrito às frutas. Ele também serve para limpar os agrotóxicos de legumes e verduras.

De acordo com a pesquisa, o bicarbonato foi capaz de remover 96% dos agrotóxicos da casca de uma maçã .

Pode ser utilizado até para frutas menores e sem casca , como os morangos e amoras : basta mergulhá-las em uma tigela com água e bicarbonato de sódio, 1 colher de sopa por litro d’água. Deixe de molho por 15 minutos. Enxáque-as bem e se necessário, enxugue-as.

Os agrotóxicos , quando usado além dos níveis permitidos pela legislação, podem provocar tumores, câncer, problemas no fígado, rins e sistema nervoso. Contudo, essa não deve ser a única preocupação quando se fala da limpeza de frutas, verduras e legumes. Todos os alimentos possuem agrotóxicos, mas também estão contaminados com os germes.

Como lavar frutas e verduras

Que é preciso lavar frutas e verduras antes de comer, todo mundo sabe (ou pelo menos deveria saber). Mas qual o jeito certo para livrar esses alimentos de possíveis vírus, bactérias, fungos ou parasitas?

Lave em água corrente e para as frutas com casca , como a maçã , utilize uma bucha e detergente.Para se livrar do maior número de bactérias, vírus e fungos, o recomendado é deixar os alimentos de molho em um recipiente com água e hipoclorito de sódio ou água sanitária.

É recomendado uma colher de sopa de hipoclorito para um litro de água. Feita a mistura, basta adicionar as frutas, as verduras e os legumes pré-lavados e deixá-los em descanso por pelo menos 15 minutos.

Após os 15 minutos no hipoclorito, é importante lavar os alimentos mais uma vez.

E o vinagre ?

A ação do vinagre contra os micro-organismos é muito pequena. Ajuda a desprender os ovos de vermes , facilitando a remoção, mas não pode ser considerado um substitutivo do hipoclorito ou da água sanitária.

E a lavagem com iodo ?

Na internet proliferam “receitas milagrosas” para remoção de resíduo de agrotóxico em alimentos. A mais recente delas é o uso de soluções contendo a substância química iodo.

Seu uso está contra indicado pelo Ministério da Saúde . Além de não haver dados científicos originados de análise laboratorial que confirmem a eficácia desta prática, é importante saber que o iodo possui ação oxidante.

Assim, pode oxidar não somente os resíduos de agrotóxicos como também vitaminas, flavonoides e outros compostos benéficos presentes na superfície dos alimentos, o que levará à diminuição de seu conteúdo nutricional.

Mau cheiro nas axilas pode indicar doenças

Ao contrário dos bebês, as crianças podem apresentar um cheirinho desconfortável nos pés, axilas e outras regiões do corpo. É quando entra em cena a preocupação dos pais: será normal crianças ficarem com mau odor ?

O mau cheiro debaixo do braço não é comum em crianças pequenas. Isso por que elas ainda não têm as glândulas sudoríparas, responsáveis pela produção de suor, bem desenvolvidas.

Quando isso acontece , os pais devem primeiramente fazer um check up da hora do banho . O suor, em si, não tem cheiro. O que torna o odor debaixo do braço desagradável são as bactérias da região.Por isso é fundamental ver se estão tomando banho direitinho .

Mas e se a causa não for higiene?

Algumas doenças , como a diabetes e a fenilcetonúria, podem provocar um odor nas axilas, em decorrência de uma falha na metabolização de determinadas substâncias. Essa descompensação pode fazer o corpo eliminar determinados itens pelo suor.

Outras causas :

• Alimentação – Alimentos como alho, cebola e carnes (por causa dos hormônios) podem provocar um odor no suor axilar das crianças também.

• Hiperidrose – Esse distúrbio pode acometer qualquer um, inclusive crianças, e causa uma alta produção das glândulas sudoríparas, fazendo a pessoa suar mais que o normal.

• Efeito colateral de medicamentos – Remédios podem ter como efeito colateral o mau cheiro axilar.

• Puberdade precoce – Na época da puberdade as chamadas glândulas apócrinas, presentes em regiões como axilas e virilhas passam a produzir um suor mais gorduroso. Este não tem odor, mas em contato com as bactérias presentes na pele é quebrado em pequenas substâncias ácidas que apresentam odor forte.

E pode usar desodorante em crianças e adolescentes?

Lavar com água e sabão as axilas diminui o cheiro ruim, entretanto, não acaba totalmente com o odor. Recorrer ao uso de desodorante parece ser a solução mais simples .

Mas desodorante não causa câncer ?

Alguns estudos sugerem que o alumínio presente nos antiperspirantes e antitranspirantes pode ser absorvido pelo organismo e se acumular, o que aumentaria a incidência de câncer de mama e o mal de Alzheimer. Entretanto , segundo parecer técnico divulgado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), até o momento não existe comprovação científica para essas alegações.

Nas crianças o uso de desodorantes podem levar a irritações , dermatites no local , por isso a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) determina que antitranspirantes e produtos em formato aerossol sejam usados apenas após os 12 anos.

Antes dos 12 anos, se necessário, devem ser usados apenas desodorantes (em roll-on ou cremes), de preferência produtos classificados como hipoalergênicos, sem cheiro e sem álcool.

Existem boas opções de tratamento com fórmulas manipuladas a base de clindamicina ou eritromicina .Uma boa dica é o uso de óleos essenciais , como de melaleuca e hortelã pimenta , são naturais e super eficazes.