Como fazer o seu bebê dormir a noite inteira

Eu sei que você já deve ter ouvido alguma colega ou vizinha dizer que o bebê dela dorme a noite inteira e nunca deu um pingo de trabalho . Mas saiba que isso é muito raro.

Nos primeiros meses , o estômago do bebê é pequeno e por isso a mamada é de livre demanda : ele mama na hora que desejar. A frequência das mamadas ocorre mais ou menos a cada 3 horas e por isso será inevitável que você tenha um sono restaurador neste período .

Especialistas afirmam que neste período o bebê ainda não produz o hormônio regulador do sono , a melatonina , e por isso o ciclo dia e noite pode estar invertido – bebês que dormem durante o dia e ficam acordados durante a noite . Então saiba que isso também é normal .

No desespero por um descanso , muitos pais recorrem a chás de todos os tipos, reforçam a mamadeira com engrossante ( farinha láctea ou mucilon ) , acrescentam mamadeiras ou mamadas de madrugada e até chegam a dar remédios para o bebê dormir.

Pensando nisso surgiram os chamados “consultores do sono” que através de técnicas diversas prometem dar algum alívio para as noites mal dormidas . Será que realmente funcionam ?

Apenas 10% dos bebês a partir dos 3 meses dormem a noite inteira – cerca de 5 horas seguidas . Seja em aleitamento ou mamadeira .

O Método de carinho

Esta metodologia de Elizabeth Pantley, autora do livro “Soluções para Noites Sem Choro”, visa a adaptação gradual do bebê. As estratégias baseiam-se em inibir as associações do sono – embalar para dormir . No caso dos bebês que dormem apenas se forem embalados, a ação deve ser diminuída gradualmente.

Já os que têm o hábito de mamar para dormir, a mãe deve retirar gentilmente o mamilo da boca do pequeno quando perceber que ele não está mais mamando com vigor. Não há problema se ele procurar o mamilo e mamar novamente desde que você retire o mamilo quantas vezes forem necessárias para ele entender que não dormirá enquanto mama.

Vantagem : baseada no carinho , não há sofrimento para o bebê.

Desvantagem : demanda tempo e muita paciência .

Método do choro controlado

Do pediatra Richard Ferber, neste método o bebê é colocado no berço sonolento, ainda acordado. Os pais só voltam ao quarto se ele chorar forte, esperando de dois a três minutos até aparecer novamente e confortá-lo brevemente, sem a intenção de acalmá-lo ou de fazê-lo parar de chorar. A visita é apenas para mostrar que ele não está sozinho e que é hora de dormir. Faça isso por até um minuto e saia, mesmo que o bebê continue chorando. O processo deve ser repetido sempre que necessário e não é aconselhado dar colo.

Vantagem : técnica com resolução em menor tempo

Desvantagem : choro e sofrimento do bebê podem ser devastadores para as mães e pais nos primeiros dias

Método da encantadora dos bebês

A técnica da enfermeira Tracy Hogg, conhecida como encantadora dos bebês, se baseia em ma organização de rotina através de uma sequência que deverá ser seguida durante o dia: o bebê mama, brinca e dorme. Se ele chorar, tente acalmá-lo sem tirá-lo do berço. Se necessário, faça a técnica de pegar no colo e colocar no berço, até ele aprender a dormir ali. A tática é a criança ir para o colo apenas para se acalmar e depois para a cama. Faça isso até ela dormir.

Vantagem : incentiva a rotina e o ritual de sono , por isso tem maior eficácia a longo prazo .

Desvantagem : alguns bebês ficam mais estressados de serem pegos e colocados de volta no berço. O método costuma demorar mais tempo e exige paciência.

Método da cadeira

A técnica de Kim West ensina a colocar uma cadeira ao lado do berço para o cuidador se sentar, sem conversar até que o bebê durma. Você pode até tocá-lo em alguns momentos, mas não o tempo todo, pois o objetivo é dissociar o toque e o colo do sono.

Quando ele acordar, você voltará para a cadeira e dali continuará confortando-o, com menos contato físico e fala. Depois de três noites, a cadeira deverá ser movida para o meio do quarto, Em mais 3 noites, ela deverá ficar na porta. Nessa técnica, o bebê poderá chorar, mas não estará sozinho.

Vantagem : semelhante ao método do choro controlado , mas neste caso você pode confortar a criança .

Desvantagem: se você ficar tocando e conversando com seu filho, ele continuará dependente de você e dificilmente não irá para o colo .

Qual o melhor método ?

A melhor técnica irá variar para cada binômio mãe-bebê . Não há uma reposta única , por isso existem tantos métodos e cursos .

Não dormir não é brincadeira – qualquer novo pai pode dizer-lhe quão debilitante é. Isso afeta a sua vida : tira sua capacidade de pensar claramente , lembrar de coisas , enfraquece seu sistema imunológico e seus reflexos, diminui o desejo sexual . Também pode causar depressão e ansiedade. Tudo é mais difícil quando você não está dormindo.

Essa fase vai passar !

Objeto se transição: uma técnica que pode melhorar a qualidade do seu sono

Recentemente li um post da apresentadora Fernanda Lima contando seu cansaço porque a sua filha caçula, Maria Manoela, se recusa a dormir longe da mãe.

Queixa super comum de mães em aleitamento materno exclusivo , no meu consultório eu receito o objeto de transição. E você , já ouviu falar?

A IMPORTÂNCIA DOS OBJETOS DE TRANSIÇÃO

Os objetos de transição são mais do que os primeiros amigos da criança na primeira infância: eles trazem segurança e acalmam o bebê, sendo muito importantes para o desenvolvimento psicológico.

O termo apareceu pela primeira vez em 1953, nas pesquisas do pediatra e psicanalista inglês Donald Woods Winnicott. Ele classificou como objeto de transição qualquer coisa à qual o bebê e a criança se apeguem após os quatro meses de vida – período após a exterogestação, em que o bebê começa a entender que ele e a mãe não são a mesma pessoa.

É então que o bebê passa a “substituir” a figura materna por qualquer objeto que demonstre apego.

O objeto de transição pode ser um bichinho, um travesseirinho, um paninho ou qualquer outro objeto ao qual a criança se apegue e que sirva de conforto em momentos de insegurança, medo, angústia ou tristeza. Ele é aquela coisinha que seu pequeno não larga por nada nesse mundo e que carrega para todo lado que vai.

Travesseiros e fraldinhas são excelentes opções!

Algumas crianças não terão nunca um objeto de transição. Simples assim. Nesse caso, não precisa se desesperar, ela simplesmente não quis ou não precisou. Não insista.

Ao escolher um objeto de transição, de preferência por algo que possa ser substituído em caso de perda (fraldinhas só ótimas por isso). Afinal, se seu filho se apaixonar e depois ficar sem, aí sim você terá problemas. As fraldinhas são excelentes opções… meu filho amava!

Os objetos de transição são muito usados pelos bebês para compensarem a ausência da mãe . Eles servem como consolo quando a mãe não está por perto ou para acalmar e confortar os bebês em momentos delicados como de insegurança, angústia, sono, cansaço e são ÓTIMOS para ajudar os bebês a dormir.

TREINANDO A CRIANÇA COM O OBJETO DE TRANSIÇÃO

Após a escolha do objeto , coloque-o entre você e o bebê em cada mamada , principalmente nos horários em que a criança costuma dormir , fazendo uma “barreira” entre vocês dois.

Se você oferecer algo e, depois de um tempo, parecer que não rolou uma sintonia, troque o objeto. Experimente um bichinho de pelúcia (sempre antialérgicos, para não virar um problema), um travesseirinho, uma fraldinha.

Se nada der certo , insista na fraldinha !

O objetivo é que , após um certo tempo , a criança comece a se acalmar sem que você precise amamentá-la ou estar coladinha o tempo todo . Auxilia muito no processo do dormir e tem ajudado muitas mamães do meu consultório.

Espero que tenha sido bom para você também!

Técnica simples de fazer o bebê dormir e sem medicação!

Eu nunca tinha ouvido falar em ruído branco . Mas depois que você ler esse texto , vai entender como ele pode melhorar a qualidade de sono do seu filho .

O ruído branco é um som que emite frequências na mesma potência , ou seja , não há variação de intensidade ou altos e baixos. Ele é contínuo e cria uma espécie de barreira sonora para abafar sons vindos de fora. Achou confuso?

É bem possível que você já tenha deixado a TV ligada e em um volume baixinho durante a noite para dormir mais rápido. Você não sabia, mas estava usando a técnica do ruído branco. Outro exemplo é o som emitido por um ventilador ligado e até mesmo pelo ar-condicionado.

E COMO INFLUENCIA NA QUALIDADE DE SONO DAS CRIANÇAS?

Simples : ruído branco abafa sons vindos de fora, como cachorros latindo, objetos caindo e pessoas conversando. Todos esses sons tornam-se menos perceptíveis e menos capazes de ativar o córtex cerebral, evitando que o bebê acorde assustado.

Um bebê ao escutar o som do próprio choro, seu cérebro fica agitado e sente dificuldade para entrar no estado de sono. Com o ruído branco, o som de choro é abafado, ajudando a acalmar e a dormir com mais facilidade.

E quando o bebê acorda e “escuta o silêncio”, ele tende a se assustar por não saber onde a mãe está. Com o ruído branco ele tem a mesma sensação que sentia no útero, ouvindo os sons emitidos pelo corpo da mãe constantemente. Por isso, é uma boa técnica para usar com recém-nascidos.

COMO USAR ?

Sons de eletrodomésticos que funcionam como ruído branco:

  • Máquinas de lavar roupa
  • Máquinas de lavar pratos
  • Secadores de cabelo
  • Aspiradores de pó
  • Ventiladores

Mas claro né, não dá para fazer isso a noite ou deixar o secador ligado a noite toda , então bota no celular um som de natureza :

  • Sons de água
  • Chuva
  • Cachoeiras
  • Mar e suas ondas
  • Vento

Música também pode , mas lembre-se : sem alterações de ruídos para grave e agudo . O som deve ter sempre a mesma frequência e volume .

MAS ATENCAO ! NEM TODO BEBÊ GOSTA DO RUÍDO BRANCO

É importante saber que o ruído branco não funciona para todos os bebês.  Cada criança é diferente quando se trata de dormir, portanto pode ser um processo de tentativa e erro.

Se você decidir experimentar o ruído branco, certifique-se de fazê-lo com segurança e em volume baixo. Escutem vários aparelhos no mercado que podem facilitar a sua vida .

Alguns exemplos de aparelhos que você encontra na Internet
Escolha o seu modelo !

Cama compartilhada : bom ou ruim?

Deixar os filhos dormirem na cama dos pais é uma alternativa para quem quer praticidade na hora de amamentar e dormir mais tranquilamente. Como quase tudo que envolve a relação pais e filhos, entretanto, a prática tem pós e contras.

Afinal , podemos ou não dormir com o bebê ? Existe alguma idade limite ? Previne ou aumenta o risco de doenças ?

Por que devemos fazer …

Pelo menos nos primeiros três meses de vida, a criança deve ficar próxima aos pais, não só para que possam intervir, em caso de uma intercorrência, como engasgo, mas porque ela precisa de vínculo para estabelecer suas conexões cerebrais.

Mas, entre todos os benefícios, o maior é o fato de estimular o aleitamento materno em si. Uma pesquisa realizada na Inglaterra, verificou que dormir com o bebê impacta em uma probabilidade significativamente maior de amamentar por pelo menos seis meses. Isso se traduz em menos infecções, menor risco de obesidade e de outras doenças no futuro e melhor capacidade cognitiva, especialmente nas habilidades verbais e sociais.

Por que não devemos fazer …

A Sociedade Brasileira de Pediatria contraindica a cama compartilhada, pois aumenta em cinco vezes o risco de morte súbita .E, mesmo depois de 1 ano, quando essa probabilidade diminui, filhos e pais devem ter, cada um, seu próprio espaço.

O risco de morte súbita é muito grande . Usar uma barreira de almofadas para não deixar o bebê cair contribui muito para a asfixia e a dificuldade da termorregulação corporal da criança . Outro problema comum é da asfixia por sufocamento : os pais rolarem por cima de seus filhos durante o sono .

Qual seria a melhor alternativa ?

A melhor alternativa é o co-sleeper, aquele berço que é acoplado à cama dos pais, com uma das laterais aberta, permitindo que a mãe acesse o filho durante a noite. Assim, ela pode pôr a mão nele, amamentar e atendê-lo, sem correr riscos.

O importante é que a criança permaneça em um ambiente próprio, fora do alcance de um lençol ou do corpo de um dos pais.

Atenção !

• Sofás, camas d’água e outras superfícies improvisadas são perigosas. Use um colchão firme, que pode ser colocado direto no chão ou em uma cama de casal, oferecendo espaço suficiente para todos.

• Posicione a cama no centro do quarto, longe das paredes e sem formar nenhum vão em que o bebê possa ficar preso, asfixiando-se.

• Verifique se o ambiente está bem ventilado, sem excesso de calor – não exagere na quantidade de roupas do bebê, uma peça a mais do que você é suficiente para aquecê-lo.

• Evite edredons, cobertores e travesseiros grandes. Utilize apenas uma manta leve – sem cobrir a criança acima do tórax – e um travesseiro fino para cada um dos pais. Nos dias frios, opte por vestir pijamas mais quentes.

• Bichos de pelúcia, almofadas, travesseiros e quaisquer objetos são contraindicados.

• O indicado é que o bebê seja colocado de barriga para cima – posição que reduz a ocorrência de morte súbita –, próximo à mãe, e que o pai se deite atrás dela. Essa disposição é mais segura pelo fato de a mulher ter um instinto de alerta mais aguçado em relação ao filho.

Seu bebê toma a mamadeira da forma correta?

Será que seu bebê toma a mamadeira da forma correta ? Uma prática comum é deixá-las tomar o seu “tetezinho” bem deitadinha e prontinha para dormir . Mas os especialistas são unânimes : crianças que tomam mamadeira deitadas correm maior risco de ter infecção no ouvido.

Isso acontece devido à passagem do leite para o canal auditivo , levando bactérias e vírus , ocasionando infecções de ouvido.

É importante ressaltar que as otites em crianças possuem diversos fatores para sua causa e não somente o fato de tomar mamadeira deitado. Entre os outros fatores estão, por exemplo, predisposição genética e até tabagismo dos pais.

Não confunda : “dar mama deitado” (dar a mamadeira) com amamentar deitada (mamar no peito).O maior risco de infecção do ouvido acontece com as crianças que mamam MAMADEIRA deitada. Nesse caso a posição realmente não é recomendada. Ainda que você retire o leite do peito, se for dar usando a mamadeira, a criança não deve estar deitada.

Qual a posição correta?

Segure-o em um ângulo de, mais ou menos, 45 graus, e certifique-se de que a posição da mamadeira está alta o suficiente em relação ao rosto da criança, para que o bico sempre esteja cheio de líquido e sem espaço para bolhas de ar.

• Se ao mamar o bebê faz um barulhinho , significa que há uma grande passagem de ar junto conta saída de leite , o que pode ocasionar mais cólicas e dor abdominal .

• Nunca deixe o bebê sozinho com a mamadeira , principalmente apoiada em algum lugar . Se o bebê estiver sonolento ele deixa de sugar mas o leite continua caindo , gota a gota , podendo levar a engasgos .