Por que não devemos dormir de cabelo molhado ?

Quem nunca ouviu a sua mãe aos berros alertar sobre os riscos de um cabelo molhado na hora de dormir ? Mas será que realmente faz ?

Favorece o surgimento de caspa

Dormir com o cabelo molhado não prejudica apenas a força dos fios, mas também pode levar a uma série de problemas ao couro cabeludo, incluindo caspa, dermatite e infecções fúngicas.

Os cabelos molhados criam um ambiente ideal para a proliferação de fungos. Além disso, pode ocorrer alteração no pH da região, provocando infecções como a dermatite seborreica, cujos sintomas vão desde a caspa até feridas graves no couro cabelo e quedas dos fios.

Piora os quadros de alergia

Quando lavamos o cabelo e em seguida deitamos, o travesseiro fica úmido e os cabelos levam mais tempo para secar. A umidade no travesseiro favorece a proliferação de ácaros e fungos , propiciando o surgimento de crises alérgicas , com tosse e congestão nasal persistente e ao deitar .

Aumenta o números de gripes e resfriados

A umidade deixa o travesseio mais frio e reduz a temperatura corporal da criança no período da noite . Funciona como uma janela aberta em uma pessoa descoberta , que pode ser mais grave quando ligamos o ventilador ou o ar condicionado.

Mas ao contrário do que as mães pensam , não é o frio que produz a gripe ou resfriado , mas a queda da imunidade nestes casos . Um choque térmico ou expor o corpo a baixa temperatura ( friagem ) diminui a nossa resistência e favorece a infecção por vírus e bactérias .

Quando a temperatura cai, geralmente o ar fica mais seco, o que afeta as mucosas do aparelho respiratório. E esse ressecamento compromete a produção de secreções com anticorpos para a defesa do organismo.

Dicas

• touca : se o seu filho voltou da festinha e precisa de um bom banho , use uma touca de plástico e lave somente o corpo ;

• secador : meninas podem fazer uso de secador nos dias mais frios e úmidos . Mas não faça disso um hábito !

• cabelo solto após o banho : não prenda o cabelinho – deixá-lo solto auxilia na secagem do couro cabeludo e dos fios .

Bebida gelada ou tomar sorvete deixa gripado ?

Tomar sorvete não faz mal para quem está com gripe nem para a garganta inflamada. Sorvete, água gelada e outras bebidas ou alimentos frios não pioram os sintomas de gripes, resfriados, inflamações e infecções na garganta.

A gripe NÃO é causada pela ingestão de bebidas ou alimentos gelados. A doença é causada por um vírus que se espalha pelo organismo.

Tomar sorvete ou gelado não melhora nem piora o quadro, por isso não precisa ser evitado por quem está gripado. Segundo os especialistas, o consumo de sorvete, é indicado no pós-operatório de garganta devido à ação anti-inflamatória do frio.

Sim ! Gelados podem aliviar uma garganta inflamada. É o mesmo princípio que se usa ao aplicar gelo para controlar dores, inchaços e inflamações. Além disso, os mesmos estudos não encontraram evidências de que o consumo de sorvete piora as inflamações e infecções na garganta.

Mas lembre-se de que o sorvete e as bebidas e alimentos gelados devem ser consumidos com moderação. Em excesso, o frio pode aumentar a dor e irritar a garganta. Assim como o gelo não deve ser deixado sobre uma lesão por tempo indeterminado, caso contrário pode causar uma queimadura no local, se tornando prejudicial e não benéfico.

E se andar descalço , fico gripado ?

Mudanças bruscas de temperatura prejudicam a mucosa respiratória e a imunidade das pessoas, o que facilita o ataque de vírus e bactérias. A exposição a ambientes com aquecimento ou com ar condicionado , abrir a geladeira com a camiseta suada ou andar descalço no piso frio podem propiciar um quadro gripal e até mesmo uma infecção de garganta .

Isso ocorre porque a garganta e as vias respiratórias possuem cílios que funcionam como defesa do organismo e, quando a temperatura cai bruscamente, o movimento desses cílios diminui e a defesa do organismo fica enfraquecida.

Qual a melhor roupa para o meu filho com esse frio ?

Os pediatras são unânimes ao afirmar que o corpo das crianças perde calor muito mais rapidamente que o de um adulto. Mas como e quais peças podemos usar para deixar a criança quentinha ?

O ponto fundamental para roupas de inverno infantil é o conforto. Crianças, independentemente da época e do momento, são muito agitadas, gostam de brincar, descobrir coisas e, por isso, devem estar confortáveis o bastante para se movimentarem sem nenhum incômodo. 

É preciso prestar atenção no tecido para assegurar o conforto e evitar reações alérgicas. A alergia aos tecidos pode acontecer em qualquer criança e é preciso observar de perto o surgimento dos sintomas. Os sinais mais comuns podem ser observados na pele, como coceiras, bolhas e vermelhidão. Sendo assim, vale a pena fazer um teste com a roupa antes de a criança usar em alguma ocasião. 

Nada mais irritante do que uma roupa que pinica !

COM QUE ROUPA EU VOU ?

Use camadas de roupas

A primeira peça deve ser de algodão e bem justinha ao corpo , pois assim manterá o calor e absorverá o suor . Nas pernas , meia calça e ceroulas podem ser necessárias nos dias de frio intenso .

Já a segunda camada deve ser mais quentinha , como um moletom ou blusa de lã . Evite a calça jeans – de trama aberta , ela não aquece .

Na terceira camada , coloque aquele casaco impermeável , de material sintético , de preferência com punho , para bloquear a entrada do ar frio .

Brincou e esquentou? Basta tirar um peça e ainda ela estará aquecida

Proteja as extremidades

É preciso cobrir bem as extremidades porque é por aí que o frio ataca. A prioridade é a cabeça , pois é a parte do corpo que se resfria mais rapidamente. As toucas podem ser de algodão , para os bebês , e de lã , para os maiores .

Luvas e polainas são boa opções!

Nos bebês, use sapatos de tricô. Indicados para recém-nascidos ou crianças que ainda não andam, a lã aquece muito os pés. Calçados com meias, deixam os pezinhos do bebê ainda mais protegidos.

Pijaminha bem quentinho

Depois do banho , use um roupão de banho em cima do pijama . Deixa a criança aquecida e é super confortável.

Crianças não param de se mexer até quando dormem .Então , use um bom pijama reforçado – assim ele nunca ficará descoberto a noite .

E você, tem alguma dica especial? Conta pra mim !

7 dicas ( comprovadas ) para ajudar seu filho com tosse

Olhando na internet achei um site ” Dez maneiras de acabar com a tosse”. As receitas mais comuns vão de chás ao famoso Vicky no pé , mas o mais original é a famosa história da cebola cortada no quarto da criança .

Não , não existe comprovação de nenhuma das teorias mirabolantes acima . E que me perdoe a minha sogra , nem chá de romã resolve .

A tosse é um reflexo natural do corpo para eliminar secreções e qualquer irritação do pulmão ou das vias aéreas superiores ( nariz, boca, faringe e laringe). O tipo da tosse, quantidade e cor da secreção, bem como o tempo que a criança está tossindo, determinam se a tosse é de origem viral, infecciosa ou alérgica.

Tipos de tosse

Há tosses e tosses. As características principais as dividem basicamente em dois grupos: a produtiva, com presença de secreção , e a seca, irritativa e que muitas vezes atrapalha o sono .

Sendo assim , temos diferentes tipo de xaropes : antitussígenos, que inibem a tosse seca, ou os mucolíticos e expectorantes , que ajudam a dissolver o catarro e facultam a sua saída do pulmão .

Qual xarope?

O que é bom para tosse? Xarope. Desde pequenos ouvimos o ensinamento que levamos para a vida adulta. Mas cuidado com automedicação ! As intoxicações por uso inadequado de xaropes são frequentes no Pronto Socorro .

Todo mundo tem ou quer um “remedinho” para curar a tosse. Mas fique atenta : tosse não é doença , mas um sintoma . É muito perigoso tentar resolver por telefone , WhatsApp ou pelo conselho da vizinha , pois a dose tóxica é próxima da dose terapêutica.

A tosse pode ser decorrente de uma quadro de asma, pneumonia , gripe ou até aspiração de corpo estranho.

Não busque alívio imediato utilizando a medicação de outra criança ou receitada pelo balconista da farmácia . As doses são calculadas por peso e pela idade e só o pediatra saberá qual o melhor em cada situação .

Remédio dado incorretamente vira veneno e em crianças , a dose tóxica pode ser muito próxima da dose terapêutica.Não arrisque .

Como posso tratar da tosse ?

Algumas medidas podem ser feitas , de forma preventiva e até para auxiliar no tratamento .

1.Não dar leite à noite

Quando a tosse ataca à noite, as mães logo pensam num leitinho quente para confortar o filho. Esqueça essa idéia. Segundo os pediatras, líquidos quentes dilatam os brônquios e isso piora a tosse. Outro motivo seria a piora do refluxo gastroesofágico.

2. Cuidado com a inalação

A inalação vai promover a umidificação das mucosas e também dos brônquios! Ela ajuda a soltar o catarro que está preso, espesso.No princípio, pode até piorar a tosse, pois vai soltar secreção, mas com a criança conseguindo soltar o catarro, depois vem o alívio (delas e nosso!). Ah! E claro, nem precisa dizer que quanto mais vezes, melhor!

A inalação com soro fisiológico 0,9% 3 vezes ao dia pode ser feita sem nenhum problema . Não faça com água da torneira, mineral ou muito menos com álcool. ( acredite , isso é comum!).

Não use berotec ou outra medicação por conta própria .

3. Controle do ambiente

Evitar o uso de perfumes e cigarro. A fumaça do cigarro provoca muita tosse por ser irritante as vias aéreas.Não vai adiantar tomar remédio para asma e passar o dia com o avô ou com o pai fumando. O mesmo para o Vicky , que em algumas crianças , provoca piora da tosse .

4. Não use álcool

Não cheirar ou fazer compressa com álcool.Pode causar piora da tosse, intoxicação ou queimaduras quando aplicado sob a pele sensível das crianças.

5. Remédio caseiro

Mel: esta é a minha super dica.Desde a antiguidade até hoje ainda é muito utilizado.Pode ser na forma de chá ou puro.

Vários estudos publicados provaram que o mel é um remédio eficaz , recomendado até pela Organização Mundial de Saúde . Ele tem propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias naturais que aliviam de fato o sintoma da tosse e o incômodo que ela causa. 

Mas atenção! O mel deve ser usado somente em crianças acima de 1 ano pelo risco de alergias.

6. Ofereça muita água :

A tosse leva a um mecanismo de irritação das vias aéreas superiores, que provoca o ressecamento das mucosas. Aumentar a ingesta de água ajuda a fluidificar e eliminar a secreção.

7. Lavagem nasal :

Limpeza nasal com soro fisiológico ajuda e muito ! Secreções presentes no nariz descem pela via respiratória , principalmente ao deitar e provocam crises de tosse .

Faça cerca de 3 vezes ao dia para uma boa higiene nasal .

Tosse de cachorro : como tratar?

Você acorda no meio da noite e descobre que o resfriadinho do seu filho virou uma tosse horrenda. A criança chora assustada e o barulho fica mais intenso e parece que vai faltar o ar. Sim , a laringite pode assustar e muito .

A laringite afeta principalmente crianças de 6 meses a 3 anos, principalmente com mudanças bruscas do tempo. As épocas de maior ocorrência são o outono e o inverno.

A inflamação da laringe ocorre durante uma infecção por vírus e é transmitida por contato direto através da saliva, tosse, fala e respiração. É uma doença viral relativamente comum , caracterizada pelo surgimento súbito da “tosse de cachorro” .

A tosse é muito característica, e se parece mesmo com o latido de um cachorro, ou às vezes com o som emitido por uma foca. Ela surge na maioria das vezes no meio da noite. Na maioria dos casos, no entanto, a doença é menos grave do que parece. A criança também pode ficar rouca e ter febre baixa.

O choro da criança piora a situação, por isso o melhor é tentar acalmá-la e ajudá-la o mais rápido possível.

O consolo é que a laringite costuma ser pior nas duas ou três primeiras noites, e normalmente vai embora sozinha depois de uma semana.

Como se trata a laringite?

Como a laringite é causada por vírus, não adianta dar antibiótico. Mas dá para aliviar bem os sintomas com soluções caseiras:

• Ligue o chuveiro na temperatura mais quente possível e feche a porta do banheiro, transformando-o numa “sauna”.

• Entre no banheiro com a criança e fique lá pelo menos 15 minutos. O vapor vai ajudar a amenizar a tosse e talvez ela consiga dormir de novo.

• O uso de inalação com soro fisiológico também podem ajudar.

• Mantenha a criança no seu colo – quanto mais calma , mais fácil fica para respirar , a tosse melhora e o desconforto diminui.

Quando preciso procurar o médico?

Se você estiver assustada, com a impressão de que a garganta do seu filho vai fechar, leve a criança ao pronto-socorro. Procure atendimento rápido se a criança estiver fazendo muito barulho para respirar mesmo em repouso. Esse barulho ocorre quando ela inspira, e é chamado de “estridor laríngeo” — um sinal de alerta.

Salivação excessiva pode ser também um sinal de alerta para uma doença mais grave, causada por bactérias, chamada epiglotite .

Mas atenção ! Criança dormindo pode ter “ronco” ao respirar e isso NÃO indica laringite . O desconforto respiratório não permite uma criança continuar dormindo !

Como proteger seu filho do frio ?

Para deixar os filhos aquecidos, muitos pais e mães vestem a criança com casacos pesados, colocam toucas e luvas para se proteger. Mas, será que precisa de tudo isso? Em parte, sim. Crianças, assim como idosos, são mais vulneráveis às infecções respiratórias e por isso é preciso ter muito cuidado para vesti-las com o número adequado de roupas para o inverno. Mas devemos evitar o excesso de blusas e casacos , pois uma criança que transpira e tira o agasalho , toma uma grande choque térmico , o que faz muito mal à saúde.

Criança não sente mais frio do que adulto! Isso é mito.

Como proteger a criança no banho

E o que fazer em relação ao banho, durante o inverno? Procure dar banho no bebê nos horários mais quentinhos do dia , no período da tarde , entre 15 h e 16 h. Para diminuir a sensação de frio, o próprio vapor do chuveiro pode ser um aliado. Deixá-lo ligado para a água esquentar e o vapor aquecer o banheiro enquanto se tira a roupa da criança é uma alternativa, inclusive, para evitar o choque térmico entre a água e a pele do bebê.

Nunca deixe seu filho sair de casa após o banho , principalmente de cabelos molhados .

Como proteger na rua

Bebês possuem pouco cabelo e a área da cabeça é maior do que nas crianças maiores , portanto é fundamental o uso de gorros no meses com baixas temperaturas . Use e abuse de luvas , polainas e coletes : aquecem áreas mais frias do corpo e deixam a criança quentinha .

Para os pais de primeira viagem , um bom termômetro são as mãos das crianças : mão quente – está bem agasalhada / extremidade fria – falta agasalho.

Cuidado com os agasalhos na hora de colocar o cinto de segurança : ele deve permanecer próximo ao corpo da criança , sem folgas . Se ficar desconfortável , deixe o agasalho por cima , como uma coberta .

Como proteger das doenças

• Lugares fechados e com muita gente aumentam a chance de contrair doenças respiratórias . Cuidado com os bebês abaixo de 2 meses , pois ainda não foram vacinados e não possuem a imunidade adequada.

A sala de espera do Pronto Socorro é o local mais contaminado nos meses frios , pois todo mundo com doenças respiratórias , incluindo o coronavírus e pneumonias , irá procurar atendimento . Evite ao máximo levar seu filho , principalmente nos horários de maior movimento ( das 18:00 às 22:00hs ).

• Ofereça muito água para hidratar e ajudar na eliminação de secreções , nas gripes e resfriados . Realize a limpeza das narinas dos pequenos com mais frequência, usando soro fisiológico, que evita que a secreção fique parada.

• Para bebês , utilize tapete de E.V.A. para reduzir o frio e permitir que engatinhem e brinquem a vontade. A limpeza deste tipo de material é fácil e não acumula poeira ou pelos de animais . • Deixe as janelas abertas durante o dia para permitir a ventilação e eliminar vírus e bactérias do ambiente.

Na hora de dormir

Sempre de barriga para cima !

Não use cobertores e mantas dentro do berço, pois aumentam a chance do bebê se enforcar ou sufocar. Coloque um pijama mais quentinho e se precisar , use um edredom , fino , preso sobre o colchão. Fica a dica .

Como descongestionar um nariz em 7 passos

O papel do nariz é melhorar a qualidade do ar que respiramos. No entanto, certas condições inflamatórias, infecciosas, alérgicas ou mesmo anatômicas, como o desvio do septo e a presença de pólipos, podem interferir na passagem do fluxo de ar pelas narinas e provocar congestão nasal, o popular nariz entupido.

O mecanismo é fisiológico.  Quando algum agente agressor atua como irritante, os vasos sanguíneos, que irrigam o nariz, dilatam, o volume de sangue aumenta e os cornetos incham, obstruindo a passagem do ar. O entupimento do nariz é um mecanismo de defesa do organismo para impedir a entrada e o transporte de elementos nocivos para outros órgãos das vias aéreas.

Congestão nasal não é doença. É sintoma. Identificar a causa é fundamental para orientar o tratamento, quando necessário.

Uso descongestionante ?

O fato é que a dificuldade para respirar traz bastante desconforto. Por isso, ao primeiro sinal de nariz entupido, é comum a pessoa recorrer ao uso dos descongestionantes nasais. Mas lembre-se de que este tipo de medicação é de uso proibido na Pediatria , mesmo diluído em soro fisiológico.

Embora a ação do medicamento seja rápida, a sensação de alívio é passageira.  Depois de algum tempo, o nariz volta a entupir, o que obriga a pessoa a ir diminuindo, progressivamente, a ponto de precisar ter sempre à mão um frasco do medicamento para poder respirar melhor. 

Outro problema é que a ação dos descongestionantes nasais não se restringe ao alívio do nariz entupido. O uso inadequado pode levar a aumento da pressão arterial, trombose, tonturas , dor de cabeça e arritmias . Nas crianças pode provocar depressão do sistema cardiorrespiratório e levar à morte. E não há exagero nessa afirmação! Segundo dados fornecidos pelo Ceatox (Centro de Assistência Toxilógica do Hospital das Clínicas de São Paulo), depois dos anti-inflamatórios e dos analgésicos, os descongestionantes nasais são os medicamentos de venda livre que mais complicações graves podem apresentar.

O que fazer ?

1. Lavagem nasal

Ela elimina o agente alergênico ( pó , ácaros , pelos de animais ) , auxilia na retirada de secreções e umidifica a narina . Pode se feita com soro fisiológico na forma de conta gotas ou spray , mas o jato continuo é sem duvida a melhor opção .

2. Umidificar o ambiente

No inverno é necessário umidificar o ambiente . Pode ser através de bacia , toalha ou umidificador . A inalação somente com soro fisiológico não substitui pois é uma solução temporária .

3. Eleve a cabeça ao dormir

Facilita a saída de secreções e é uma maneira rápida para auxiliar a criança a dormir .

4. Faça compressa quente

As compressas quentes funcionam da mesma maneira que o vapor para o nariz congestionado — apenas o método é diferente. Coloque um pano quente (cuidado para não se queimar) sobre os olhos e o nariz e fique deitado enquanto respira normalmente. Permaneça nessa posição até que o pano esfrie.

5. Trate a causa

De nada adianta usar um monte de xarope sem tratar a causa : desvio de septo , rinite ou hipertrofia de adenoide tem tratamento . Usar corticoide nasal ( Busonid , Plurair , Noex ) faz toda a diferença nos casos alérgicos , por exemplo .

Casos crônicos e persistentes devem ser avaliados por um pediatra – crianças costumam inserir pequenos objetos ( feijão , brinquedos e papel ) nas narinas – sendo a congestão nasal o único sintoma nas maioria dos casos .

6. Cuide do ambiente

Troque o travesseiro a cada 6 meses , retire bichos de pelúcia e não use cobertores com pelo . Dê preferência para edredom e não coloque cortinas ou tapetes no quarto das crianças .

Deixe as janelas abertas durante o dia , para arejar e não deixe o inseticida ( aquele de tomada ) próximo a cabeceira da cama .

7. Use aspirador nasal

O uso do aspirador nasal com a lavagem funciona muito bem . Evite os modelos antigos e opte pelo aspirador boca – nariz :

Fica a dica .

Vitamina C não previne gripe !

Desde os anos 1930 o ácido ascórbico, popularmente conhecido como vitamina C, é usado no tratamento de doenças respiratórias e tem muito pediatra prescrevendo até hoje .

Mas o que a grande maioria desconhece é que a vitamina C NÃO previne nenhum tipo de gripe e resfriado .

Como assim?

Segundo dados do IQWIG (Institute for Quality and Efficiency in Health Care),2 em média uma criança fica resfriada de 6 a 10 vezes por ano. Já um adulto, de 2 a 4 vezes. Nesse contexto, um remédio de baixo custo e fácil acesso que fosse capaz de evitar essas doenças seria mesmo muito bem-vindo , não é mesmo ?

Mas saiba que, apesar de fazer muito bem para a saúde, o nutriente presente em alimentos como limão, laranja, acerola e brócolis não é eficiente para acabar com seus espirros. Pois é, até hoje, não há estudos científicos bem conduzidos que comprovem que a vitamina C cura doenças causadas por vírus, como a gripe.

Design by Freepik

Em 31 de janeiro de 2013, o Cochrane publicou em sua biblioteca virtual uma revisão de vários artigos científicos que avaliavam a eficácia da vitamina C na redução da incidência, duração e gravidade de gripes e resfriados.

Ao final dessa revisão, a conclusão dos autores foi que na prática, a administração da vitamina C não teve nenhum efeito consistente sobre a incidência de gripes e resfriados na população em geral.

Isso é científico ! Não é minha opinião pessoal .

Mas o meu filho não come bem , mesmo assim ele não precisa ?

Em relação à necessidade de ingestão diária, um bebê de 6 a 12 meses precisa de 50 mg de vitamina C por dia, quantidade que pode ser obtida por meio do leite materno. Já as crianças que têm entre 1 e 3 anos precisam de 15 mg da vitamina por dia e aquelas entre 4 e 8 anos devem receber cerca de 25 mg diariamente.

Dados da Pesquisa de Orçamentos Familiares do IBGE mostram que a média de consumo de vitamina C pelo brasileiro é adequada.

As frutas cítricas (como a laranja) e as vermelhas (como o morango) são algumas das melhores fontes de vitamina C. Apenas ¼ de uma goiaba possui 114,1 mg do nutriente e 4 gomos de laranja tem 42,90 mg. Outros alimentos, como tomate, acerola, brócolis e mamão formosa também são ricos nessa vitamina.

Então , não há necessidade nenhuma em suplementar algo que já está na alimentação !O consumo da fruta é sempre melhor do que a suplementação, pois o alimento vem com muitos outros componentes que também auxiliam na saúde.

E se eu quiser dar mesmo assim?

A vitamina C é hidrossolúvel, por isso, se for ingerida além do recomendado, seu excesso será excretado na urina, sem efeitos tóxicos para a saúde. Mas a questão é, vale realmente a pena?

Gripe pode virar pneumonia ?

Tudo pode começar a partir de uma gripe sim! E devemos ter cuidado , pois segundo relatório da Unicef, 17% das mortes de crianças menores de 5 anos no mundo são causadas por pneumonia .

Por que isso acontece?

As crianças gripadas ficam mais vulneráveis, com menor capacidade de defesa do organismo e muita secreção . As bactérias se aproveitam da situação e podem se instalar causando uma pneumonia bacteriana.

Quando há algum quadro de infecção, seja na garganta, nos seios da face ou no ouvido, a criança pode inspirar as secreções infectadas com pus e bactérias, que vão parar no pulmão, desencadeando a pneumonia.

Qual a diferença entre uma gripe forte e pneumonia ?

Em ambos os casos , temos febre e tosse . A diferença será no estado geral da criança , que ficará mais cansada e com pouco apetite , evoluindo com piora gradual e maior frequência de febre nos casos de pneumonia .

É só catarro no pulmão …

Catarro no pulmão e ” começo” de pneumonia não existem . Na verdade , são sinônimos de pneumonia , mas ditos por médicos para abrandar o diagnóstico realizado .

E nada de pânico . A grande maioria dos casos será tratada com antibiótico em casa , sem a necessidade de internação ou acompanhamento. Se tratada adequadamente, evolui sem sequelas ou complicações .

Qual a diferença entre pneumonia e broncopneumonia?

Parece ser a mesma coisa , mas não é . Na pneumonia, a infecção acomete um ou mais pedaços do pulmão. Já na broncopneumonia, há diversos pedacinhos do pulmão infectados ao mesmo tempo. A diferença fica muito clara quando se observa um exame de raio X: se for pneumonia, a mancha branca que sinaliza infecção está concentrada, se for broncopneumonia, dá para enxergar vários floquinhos que parecem de algodão espalhados pelo pulmão.

Além disso, a broncopneumonia geralmente é causada por bactérias mais comuns, por isso costuma ser mais branda. Já a pneumonia é mais grave, proveniente de bactérias normalmente mais resistentes.

Como prevenir ?

Com vacinas . A pneumocócica, que imuniza contra as bactérias do tipo pneumococos, já faz parte do calendário gratuito de vacinação da criança. Ela é aplicada no segundo, no quarto e no sexto mês, com um reforço no 12º mês, e depois a cada cinco ou seis anos.

A partir dos seis meses de vida, a criança também pode tomar a vacina de gripe, que deve ser dada na primeira vez em duas doses e, depois, tomada anualmente .

Medidas como : manter as crianças longe do cigarro, arejar a casa (mesmo no inverno, é bom deixar as janelas abertas durante um período para que o ar circule) e lavar as mãos são essenciais no período do outono e inverno.

Antibiótico não cura gripe e nem resfriado

Febre, dor de cabeça, congestão, nariz entupido, dores pelo corpo, cansaço, espirros e tosse seca ou com secreção são os sintomas mais comuns nesta época do ano. Crianças ou adultos, quase ninguém escapa dos resfriados ou da gripe , não é mesmo ?

Assim que o mal-estar começa, a maioria das mães busca um medicamento para aliviar os sintomas de desconforto. E muitas correm atrás das últimas receitas em busca de um xarope anteriormente prescrito pelo pediatra, que já conhecem e que, de preferência, deu certo e funcionou bem. Principalmente em tempos de coronavírus , aonde a grande maioria tem medo de procurar atendimento médico .

Mas e quando tudo isso demora para melhorar ?

A tosse noturna atrapalha o sono das crianças e e de quebra , dos pais . Fica todo mundo mal humorado por tantas noites maldormidas e ainda temos que aguentar os familiares ( tias , avós e até vizinhos ) dizendo que a gripe está “mal curada” ou que há “algo” a mais e que deve ser investigado.

Pais ficam aflitos com a tosse das crianças. A secreção nasal pode ficar amarela ou até mesmo mais esverdeada , malcheirosa … será sinal de sinusite ? Cheirinho na garganta … será sinal de amigdalite ?

Por tudo isso, muitas pessoas querem tomar um antibiótico para “curar mais rápido” e encurtar o tempo de tosse e congestão.

Antibiótico para sarar mais rápido da gripe ?

Vamos entender : a gripe é causada por vírus. Os antibióticos são específicos para bactérias. As gripes não são causadas por bactérias. Por isso, o antibiótico não funciona para a gripe.

Mesmo quando a secreção nasal fica amarelada ? Sim! Resfriados são provocados por vírus, que não respondem aos antibióticos, e antibióticos podem causar efeitos colaterais, especialmente diarreia , dor abdominal e principalmente a infecção de repetição .

Quem toma muito antibiótico não fica com o dente estragado , mas com muito mais infecção !

Para descobrir se os antibióticos funcionam para o resfriado comum, procuramos por estudos científicos que compararam dois grupos de pessoas: um grupo que recebeu um antibiótico e outro que recebeu uma medicação que parecia semelhante mas não continha nenhum antibiótico (placebo).

Os resultados sugerem que os antibióticos NÃO funcionam nem para o resfriado comum nem para a rinite aguda purulenta, e que muitas pessoas têm efeitos colaterais devido ao uso dos antibióticos.

Mas sinusite e pneumonia não podem vir de uma gripe malcuidada?

A grande questão é que a gripe pode “ abrir as portas” para uma infecção bacteriana secundária, como uma sinusite, por exemplo. Neste caso, a congestão é tanta que a secreção se acumula nos seios da face e se contamina secundariamente com bactérias. Aí, então, os antibióticos podem ser prescritos. Mas quem deve avaliar se há mesmo necessidade é o médico.

Devemos lembrar que a resistência aos antibióticos é um problema muito sério e muito grave nos dias de hoje. O uso de antibióticos deve estar restrito aos casos que realmente necessitam, de acordo com os protocolos clínicos e universais de atendimento.

Para cada situação há indicação de um tipo diferente de antibiótico. Por isso é que só o médico pode indicar e as receitas são especiais e controladas.

Gripe não se trata com antibiótico. O médico que evita utilizá-los não está sendo ” chato” . Observar a evolução da criança e evitar ao máximo o uso de medicação desnecessária é uma boa prática médica . Isso é zelo e cuidado com o pequeno paciente .

O que eu faço então ?

Para a gripe, o melhor é tentar preveni-la. A lavagem frequente das mãos, deixar os ambientes ventilados , a limpeza diária do nariz com soluções fisiológicas (duas vezes ao dia, pelo menos), a umidificação do ambiente e, claro, o trio mais importante: comer saudável, atividade física e dormir bem, são essenciais para se tentar evitar uma gripe.

A vacina é excelente e das mais eficazes e seguras formas de prevenção.

Previna-se contra a gripe. Esta é a melhor conduta. O antibiótico não é a solução. Seu uso indiscriminado é que pode, sim, ser um grande problema.