Bolinha na garganta nem sempre indica infecção

Nem toda “bolinha” na garganta e mau hálito é sinal de infecção . Recebi muitas fotos de gargantas “infeccionadas” , que se tratavam na verdade de imagens de cáseo. Você já ouviu falar ?

Caseum ou cáseos amigdalianos são pequenas bolinhas esbranquiçadas ou amareladas, com odor forte e desagradável, que se formam na garganta. É uma massa viscosa, formada pela descamação e restos alimentares. O nome caseum vem do latim e significa “queijo”, pois sua aparência se assemelha a uma pequena bolinha de queijo com cheiro fétido.

O caseum fica nos pequenos buraquinhos existentes nas amígdalas (criptas amigdalianas) e se assemelha a uma infecção de garganta . A quantidade de criptas nas amígdalas varia de pessoa para pessoa. É nessas criptas ou sulcos que pedaços de comida, bactérias e outros detritos podem ficar presos. Esses detritos se calcificam ou endurecem, dando origem aos cáseos amigdalianos.

Sintomas

Além do mau odor bucal, os cáseos podem causar desconforto, como inchaço, irritação local, sensação de algo parado, arranhando a garganta, gosto ruim e alteração de paladar.

É bem comum a eliminação dessas “bolinhas” ao falar e tossir , principalmente em crianças .

Como resolver ?

Escovar os dentes regularmente removerá os restos de comida, bactérias e outros detritos da sua boca antes que eles tenham a chance de ficar presos nas amígdalas. O tratamento dos cáseos pode ser feito com medicamentos anti-inflamatórios e gargarejos com soluções antissépticas.

Em último caso, pode ser indicado procedimentos cirúrgicos para resolução completa do quadro. A remoção das amígdalas através de cirurgia é a melhor forma de tratar definitivamente o caseum, embora nem sempre esteja indicado.

A retirada dos cáseos com instrumentos como palito, pinça ou cotonete não está recomendado, pois além de não resolver, pode causar ferimentos e sangramentos locais.

Dicas

• beba bastante líquido ao longo do dia. A hidratação contínua e adequada fluidifica o muco, contribui para a limpeza das criptas amigdalianas e previne o acúmulo de partículas nas amígdalas;
• faça gargarejos diários;
• evite o jejum prolongado ;
• coma frutas com propriedades adstringentes, como maçã, limão, abacaxi, laranja, caju, caqui, por exemplo, que ajudam na limpeza dos resíduos da boca.

Meu filho está com cheirinho de infecção de garganta …

Você tem reparado que seu filho está com um cheiro ruim na boca e mesmo após a escovação esse odor não passa? É possível que seu pequeno esteja com halitose infantil, mais conhecido como mau hálito Apesar de ser mais comum em pacientes adultos, existe a possibilidade de bebês e crianças terem esse problema.

Não devemos confundir a halitose infantil com o mau hálito que pode acontecer na criança ao se levantar pela manhã e que está relacionada à baixa produção de saliva à noite , durante o sono noturno.

Causas

Existem muitas causas que podem definir o mau hálito e muitas delas estão ligadas diretamente à parte odontológica, como uma má higiene bucal ou cáries. Mas o problema pode vir de outras formas. Crianças que respiram pela boca ou se hidratam pouco tem diminuição do fluxo salivar (boca seca), que no caso aumentam as chances de desenvolverem o odor desagradável.

Quem respira pela boca tem mais descamação da mucosa bucal, que se deposita sobre a língua, formando a saburra lingual, principal responsável pela liberação dos gases de enxofre. A criança passa a respirar pela boca e isto resulta no ressecamento pela falta da saliva que é um protetor natural dos dentes e gengivas essa é a principal causa e ocorre devido a problemas de adenóides , falta de oclusão dentária e infecções respiratórias.

problemas dentários : falta de oclusão dentária , cáries , gengivites;

infecções : a presença de secreção nas vias aéreas superiores ( sinusite , resfriados e amigdalites);

corpo estranho no nariz: crianças sempre introduzem pequenos objetos nas narinas ( feijão, peças de brinquedos , massinhas ) e provocam uma secreção ferida nasal que muitas vezes é confundida com a halitose;

jejum prolongado : comum nos adolescentes , quando na pressa não tomam o café da manhã , ficando sem comer por mais de 10 hs. Também acontece nas crianças doentes , pois ficam sem apetite , apresentando a língua em saburra ( língua branca) evoluindo com mau hálito;

hipertrofia de adenóides: a criança respira pela boca e produz menos saliva , aumentando a proliferação de bactérias que causam o mau cheiro;

amígdala caseosa: possuem cavidades que acumulam restos de alimentos ;

– doenças gástricas : em crianças apenas 10% dos casos de mau hálito estão relacionados a refluxo gástrico ou gastrites .

O que fazer?

Devemos sempre tomar algumas precauções, escovando cuidadosamente todas as superfícies, fazendo o uso de fio dental para remover o alimento entre os dentes e principalmente escovando as partes moles da boca, a língua em especial.

Hidrate bastante a criança e se ela for respiradora bucal, procure ajuda especializada para identificar o problema e resolvê-lo o mais rápido possível. O mau hálito causa problemas de sociabilidade, portanto vamos ficar atentos e cuidar das crianças com muito carinho, pois, como sempre, uma boa higiene na infância depende da ajuda dos pais.

Procure um pediatra no caso de infecções respiratórias e secreção nasal . Na ausência de doenças , uma consulta no odontopediatra é fundamental .

Dicas :

• ofereça mais água ;

• escove a língua ;

• comer mais frutas e refeições a cada 3 hs ;

• enxaguante bucal : para as crianças menores pode ser feita a limpeza da parte interna da boca com gaze .

• use própolis – 1 jato na boca 3 x ao dia .