Como dar remédio para criança difícil

Criança doente , pais desesperados e o remédio. Quem nunca sofreu para dar um xarope ? É choro , birra , aí cospe tudo ou vomita. Tomou? Nem dá para saber.

Por mais que a gente tome todos os cuidados possíveis, uma hora ou outra eles vão ficar doentes e precisarão tomar remédios. O problema é que medicar as crianças nem sempre é fácil, mas existem algumas técnicas que podem ajudar.

Remédio para o nariz

A melhor forma de aplicar o medicamento é colocar a criança em uma posição confortável, inclinar sua cabeça para trás e aplicar o medicamento próximo ao nariz, nunca dentro da narina, pois pode machucar

Mostrar ansiedade ou ficar nervoso também não vai ajudar. É preciso entender que a criança está mais sensível e ter paciência.

Remédio para os olhos

Se até os adultos ficam agitados no momento de aplicar remédios nos olhos, imagina uma criança. Para aplicar o medicamento é importante que ela esteja deitada de barriga para cima.

Em seguida, puxe calmamente a pálpebra para cima e aplique o remédio no canto do olho, próximo ao nariz.Mantenha a criança deitada por um tempinho depois da aplicação para que o remédio não escorra. Certifique-se também que ela não enfie o dedo no olho .

Remédios para os ouvidos

A recomendação é colocar a criança deitada de lado e pigar uma ou duas gotas no local indicado. Mantenha a criança deitada por um tempinho para que o remédio não escorra e perca a eficácia.

Remédio na boca

A melhor forma é dar na seringa , pressionando a bochecha , colocando a medicação na parte mais posterior da língua ou no canto da bochecha , pois assim a criança sentirá menos o gosto do remédio.

Super dicas

👍🏻 Quando a criança estiver saudável , deixe-a brincar e manipular a seringa ou o inalador . Coloque iogurtes , doces , para tirar da criança o medo da seringa. Assim , quando você precisar usar , o medo será menor e mais fácil para administrar.

Olha que chupeta diferente!

👍🏻 Procure tomar as cápsulas e comprimidos com água. Cerca de 200 ml de água (um copo), é uma boa quantidade, pois nesse volume, a água evita que o medicamento fique entalado ao ser deglutido.

👍🏻 O uso do leite ou suco de frutas não é recomendável, pois contém proteínas em sua composição e dificultar sua absorção. O leite ainda pode alcalinizar o estômago (diminuir sua acidez) e impedir a absorção de princípios ativos que dependem dessa acidez .

Olha a técnica desta mãe !

👍🏻 Nunca coloque na mamadeira. Diluir em grandes volumes para disfarçar o sabor , só complica, pois se a criança não ingerir todo o volume , fica difícil saber o quanto do xarope ela tomou.

👍🏻 Esqueça a negociação ou suborno, pois desta forma você passa a mensagem de que tomar remédio é uma atividade negociável, quando, na verdade, não é. Dê a seu filho alguma escolha na situação, como em qual copo ele quer beber ou uma bebida para tirar o gosto, ou o cômodo onde ele quer tomar o remédio.

👍🏻 Castigo não funciona! Apenas insista e siga adiante. E quando a missão foi cumprida, não se esqueça do GRANDE abraço e parabéns !

👍🏻 Refrigere o remédio ou faça com que seu filho chupe um picolé ou raspinhas de gelo antes de tomar o remédio. Em seguida, use uma bebida favorita fria para tirar o gosto. As temperaturas frias adormecem as papilas gustativas e o gosto da medicação desaparece .

Fica a dica.

Veja aonde NÃO guardar seus remédios

Em que local da sua casa você guarda os seus remédios? Se você respondeu no banheiro ou na cozinha, cuidado. Estes locais ,usados pela maioria das pessoas para armazenar a famosa “farmacinha” doméstica, não são os mais indicados para manter os medicamentos seguros.

Na bula a indicação é a mesma para todos : mantenha-os sempre protegidos da umidade, do calor e da claridade. Por isso, o quarto costuma ser um local ideal – com temperatura amena e longe da umidade. A luz, o calor e a umidade podem interferir na ação dos produtos, que podem perder a eficácia e até causar prejuízos ao organismo.

Coloque os medicamentos em uma caixa e guarde em uma gaveta ou prateleira. Alto para as crianças e baixo para um idoso.

Como conservar

Os fabricantes farmacêuticos recomendam que a maioria de seus produtos sejam armazenados a uma temperatura controlada de 15 a 30 graus Celsius, longe da umidade e da luz.

• Medicamentos em cápsulas e comprimidos: a maioria dos ativos é sensível à luz. Por isso, é importante manter o medicamento em sua embalagem original, longe da luz e da umidade. O ideal é colocar o produto em local seco e em prateleiras afastadas das paredes. E nunca o guardar no armário do banheiro ou em cima da geladeira.

Os comprimidos precisam ser desprezados se estiverem quebrados, faltando partes, desmanchando ou esfarelando. Nas cápsulas, deve ser verificado se existem manchas na superfície, o que indica deterioração do medicamento. Também é importante examinar a existência de cápsulas vazias, com rachaduras (trincadas) e ou pegajosas, o que indica excesso de umidade;

• Pomadas e cremes: conserve o produto em sua embalagem original, longe da luz e da umidade. Leia atentamente o rótulo, pois alguns medicamentos precisam ser guardados na geladeira, para evitar oxidação e manter a estabilidade do produto. Também é fundamental observar se o mesmo apresenta partes com coloração e consistência diferentes e se está ocorrendo separação das partes líquida e sólida.

• Xaropes e medicamentos líquidos: devem ser armazenados longe da umidade, luz e calor. Os frascos de xaropes precisam ficar fora do alcance de crianças, que podem ser atraídas por seu sabor agradável e sofrer intoxicações. Outra dica é observar no rótulo se é necessário conservar o produto em geladeira, pois isso aumenta a estabilidade química;

• Soluções injetáveis (ampolas, frascos etc.): é preciso evitar a exposição à luz solar e à umidade e também observar a presença de partículas sólidas no líquido, vazamentos e qualquer coloração anormal.

Existem ainda alguns medicamentos que, obrigatoriamente, devem ser mantidos sob refrigeração, a uma temperatura de 2° a 8°C. Nestes casos, devem ser colocados na geladeira, na parte mais central. Deve-se evitar colocá-los muito próximos ao freezer, na porta ou na parte mais baixa do eletrodoméstico e jamais armazená-los na geladeira dentro de um isopor fechado. Para transportá-los sempre com isopor e gelo, seja para buscar/comprar na farmácia ou para viagem. E lembre-se , estes medicamentos não podem ser congelados.

Remédio aberto

A data de vencimento da medicação não é mesma depois de aberto. Assim como os alimentos , um remédio que teve a embalagem aberta , em especial os xaropes e colírios , possuem uma data de expiração muito mais curta.

Os antibióticos ( xarope ou colírio ) possuem um data de validade de 7 dias depois de aberto . Por isso , nunca use “aquele restinho” de colírio ou remédio que sobrou da última vez , pois ele pode levar a uma dano maior .

Na viagem de carro

A temperatura interior de um carro pode transformá-lo num forno quando ele está parado em um estacionamento ou entrada de garagem, debaixo do sol. Por causa disso, a melhor coisa a fazer é manter os medicamentos em uma bolsa ou malinha separada ao viajar. Quando você deixar o carro, leve os medicamentos com você.

Se for a praia e precisar tomar medicamentos durante o dia, leve o suficiente para aquele momento, e mantenha-o dentro de uma bolsa, em local baixo, na sombra e preste atenção ao movimento do sol. Não coloque no alto no guarda-sol, pois a temperatura é mais alta.

Se for de avião, deixe-os na bagagem de mão.No caso de viagens aéreas é sempre importante ter a receita médica dos medicamentos, principalmente se a viagem for internacional.

Fixa a dica .

Seu filho tem dificuldade em tomar comprimido ?

Muitas crianças têm uma dificuldade imensa para engolir comprimidos. A maioria começa a engolir comprimidos a partir dos 10 anos. E cerca de 20 a 40% são incapazes de engolir uma pílula do tamanho padrão ou de uma cápsula, de acordo com um estudo publicado.

Um adolescente pode ter tantos problemas como uma criança de 5 anos. A questão está relacionada à ansiedade e às associações negativas com o medicamento. Muitos nunca superam o problema.

Por exemplo, 40% dos adultos americanos têm dificuldades para engolir comprimidos, embora a maioria não tenha problemas com alimentos ou líquidos. Já 80% alega que não gosta da sensação de ter uma pílula presa em sua garganta, 48% dizem que os remédios têm um sabor ruim e 32% alegam que as pílulas provocam vômitos.

Mas criança precisar usar comprimido ?

Ora , as medicações na forma de comprimido apresentam duas vantagens : não tem sabor e são mais baratas . Crianças maiores , acima de 7 anos podem ser bem resistentes a tomar xaropes e gotinhas . A grande maioria delas já tem peso superior a 30 kg , fazendo uso de doses máximas , cerca de 10 ml ou 30 gotas , o que dificulta ainda mais a aceitação .

Mas não posso esmagar ?

Embora alguns medicamentos possam ser tomados na forma líquida, esmagados, outros com liberação retardada e alguns com determinados revestimentos não podem ser esmagados ou divididos.

Como superar essa dificuldade?

Temos algumas técnicas que podem te ajudar , inclusive com adultos :

Copos de engolir comprimido

Copos de engolir comprimidos, vendidos em farmácias e sites da internet, ajudam a “beber” a pílula . O copo é preenchido com líquido e a pílula é colocada em um reservatório de modo que o líquido e a pílula se misturem apenas na boca, facilitando a deglutição .

Método da garrafa

Um estudo de 2014 com 151 adultos de até 85 anos, publicado no The Annals of Family Medicine, informou que o chamado “método da garrafa” pode ser bem eficaz para alguns. O comprimido é colocado na língua, os lábios são bem fechados em torno da abertura de uma garrafa de plástico e o comprimido é ingerido em um movimento de sucção rápida.

Mastigando alimentos

Mastigar alimentos pode ajudar os mais ansiosos a deglutir a medicação : coloque o comprimido na boca enquanto mastiga pedaços de pão ou até com folhas de alface .

Usar alimentos pastosos , como iogurtes ou purês também podem facilitar a ingesta , mas sempre em pequena quantidade , colocando a pílula na mesma colherada .

Fica a dica .

Xi , o remédio deu alergia

De acordo com a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), a alergia medicamentosa é qualquer efeito não intencional, nocivo e indesejado de um remédio , que é observado nas doses habituais .

As reações alérgicas aos medicamentos não são comuns, ou seja, não se espera que elas ocorram. Os sintomas incômodos se manifestam de acordo com o organismo do paciente. Devido a isso, as reações são variáveis, podendo ir de erupções cutâneas a efeitos mais graves.

As manifestações alérgicas aos medicamentos podem ocorrer de três formas:

• Imediatas: ocorrem quase que simultaneamente a administração da droga;

• Aceleradas: acontecem após um período de 2 a 48 horas depois do uso;

• Tardias: se manifestam somente após 48 horas da utilização do remédio .

Por que isso acontece?

A reação alérgica aos medicamentos é causada devido a uma atividade exagerada do sistema imunológico contra determinado remédio, que é reconhecido como um invasor pelo organismo. Após o primeiro contato com o fármaco o organismo produzirá os anticorpos contra o agente invasor, armazenando-os em células específicas.

Quando o corpo entra em contato novamente com o remédio, os anticorpos “alertam” essas células que, então, liberam certas substâncias químicas para combater o medicamento, ocasionando certos problemas.

Quais os sintomas e o que fazer em caso de reação alérgica grave?

No caso de reação leve, vermelhidão ou coceira em pequenas áreas do corpo, o primeiro passo é suspender a medicação. Procurar seu médico para avaliação.

Os sintomas da alergia na maioria das vezes desaparecem após a suspensão ou substituição do remédio. Se isso não ocorrer , o tratamento pode incluir o uso de medicamentos anti-histamínicos (antialérgico) e corticoides.

As reações alérgicas graves podem evoluir rapidamente e provocar os seguintes sintomas:

• Dificuldade para respirar;

• Inchaço nos lábios ou na garganta;

• Desmaio;

• Tontura;

• Confusão mental;

• Batimentos cardíacos acelerados;

• Urticária (lesões vermelhas na pele, parecidas com vergões, que surgem rapidamente e coçam muito);

• Cólicas;

• Náuseas e vômitos.

Tem como prevenir ?

São várias as maneiras de se prevenir alergias a medicamentos. Uma delas é evitar os remédios que, comumente, causam mais alergias, como os anti-inflamatórios e antibióticos. Fique atenta com a validade , principalmente dos produtos já abertos , pois a data não será a mesma da embalagem fechada .

Não há como prever se uma pessoa terá alergia a medicação antes de usá-la.

No caso das pomadas e medicamentos que são utilizados na área externa do organismo, eles podem ser testados aos poucos, em determinados locais do corpo, antes de serem utilizados de forma completa.

O que não pode faltar na farmácia do bebê ?

Eu adoro presentear minhas amigas com uma “caixa farmácia” – uma caixa com todas as medicações que não podem faltar nos primeiros meses de vida .

Você não precisa ter exatamente um kit de primeiros socorros, daqueles comprados prontos, mas é bom manter sempre em casa uma série de remédios básicos.

Não é necessário um estojo especial para guardar os remédios e materiais, mas é útil ter uma bolsinha que facilite a organização e o transporte no caso de você viajar ou passar o dia fora.

1. Antitérmico

Paracetamol em gotas . Dipirona e Ibuprofeno possuem restrição de uso : o primeiro somente acima de 3 meses e o segundo acima de 6 meses .

2. Remédio para cólica

Simeticona é fundamental , mas geralmente eu incremento com um remédio à base de Lactobacilos reuteri , o Colidis .A Simeticona trata o sintoma , a dor , mas não a causa . O uso de lactobacilos recompõe a flora intestinal do bebê , que liberam enzimas digestivas , prevenindo a constipação e a presença de cólicas .

3. Soro fisiológico 0,9%

Serve para limpeza dos olhos , do umbigo e até do nariz , através das lavagens com conta gotas .

Recomendo usar o frasco de até 100 ml , pois após aberto , o produto sofre contaminação de bactérias . Evite o recipiente de 500 ml .

4. Álcool a 70%

A limpeza do umbigo deve ser realizada com álcool para desinfecção e secagem do coto. Mesmo após a queda , a mãe deve continuar fazendo uso por mais 7 dias para prevenção da infecção e de sangramentos .

5. Termômetro

Fundamental , principalmente para as mães de “primeira viagem” . Nunca confie na sua mão – se achou o bebê quentinho , use sempre um termômetro – e medique quando a temperatura for superior a 37,8 graus .

6. Gazes ou algodão

Para limpeza do olho , de preferência a gazes – são limpas ,descartáveis e não deixam “fiapos”. Já ao aplicar um produto , o algodão torna-se uma boa escolha , pois ele absorve o líquido , facilitando a aplicação .

Remédios com desconto ? Sim! É possível

Com o aumento do preço dos remédios, uma boa saída pouco conhecida pelos consumidores é o Programa de Benefícios de Medicamentos, em que os laboratórios oferecem descontos para os consumidores que se cadastram por telefone ou pela internet.

Parece coisa de telemarketing não é , mas realmente funciona ! Vários laboratórios farmacêuticos adotam o programa, mas o desconto vale apenas para alguns remédios e nem sempre os consumidores tomam conhecimento de quais são.

Saber se o remédio tem algum programa de desconto faz muita diferença. Os consumidores inscritos podem pagar até 70% a menos. A economia fica ainda maior quando são remédios de uso contínuo, como para diabetes e hipertensão.

Como funciona?

Você pode acessar o site :

Pesquise seu medicamento . Eu até baixei o aplicativo . Fazendo uma pesquisa por Clavulin ( amoxicilina + clavulanato) encontrei uma série de descontos :

Escolhendo Clavulin solução :

Pronto ! Sai o total do desconto . Mas nem todas as medicações tem essa redução de preço. Eu testei no mesmo dia Lanico e Novamox , ambos antibióticos da mesma substância do Clavulin , mas não encontrei na pesquisa .

O cadastro pode ser feito na hora da compra , basta o nome e o número do CPF. São vários programas de desconto :

É bem diferente de desconto por convênio médico ou da própria farmácia . Este valor reduzido vem diretamente dos laboratórios, como ” Cuidados pela vida ” do laboratório Ache . O objetivo das empresas é manter o paciente com a medicação de uso contínuo, para que não exista trocas ou falha de tratamento.

Não encontrei o desconto na farmácia

Nem todas as farmácias são cadastradas . Algumas redes , como a Drogaria São Paulo , possuem o Programa . Na hora da compra , verifique com o balconista .

Não achei nenhum site com a lista das farmácias cadastradas no Programa . O jeito é se informar na hora da compra .

Existem outros aplicativos para pesquisa de preço : Consulta remédio e o MediPreço. Não faz parte do Programa de Benefícios , mas pode te ajudar na hora da compra , para encontrar um preço menor .

O Consulta Remédio faz uma pesquisa de farmácias que fazem entrega na sua região :

Testei o Clavulin . Na minha cidade não havia nenhuma farmácia para entrega .

O MediPreço também faz busca , mas somente de lojas físicas :

Eu achei bem melhor , mas infelizmente , por não morar em um grande centro , também não havia nenhuma farmácia disponível na pesquisa do Clavulin .

Tem alguma outra dica para economizar na hora da compra ? Envia para mim e vamos compartilhar !