É verdade que o Transpulmin puxa todo o catarro para o cocô ?

Transpulmin xarope é um expectorante destinado ao tratamento da tosse em gripes e resfriados. A base de guaifenesina , ele fluidifica o catarro, tornando-o menos viscoso e mais “solto”. Dessa forma, o catarro é expelido de maneira mais fácil. O início da ação é rápido e em 1 hora .

Ele pode encontrado na forma de xarope , bálsamo ou supositório . Na forma de supositório , muito pais relatam que a medicação “puxa” todo o catarro da criança , que é eliminado pelas fezes , limpando todo o organismo .

Será verdade ?

Como funciona o transpulmin supositório

Antes de se utilizar o supositório, deve-se colocar a cartela na geladeira, por cerca de 5 minutos. De seguida, deve-se introduzir o supositório via retal. A dose recomendada é de 1 a 2 supositórios por dia. A dose máxima é de 2 supositórios por dia e não deve ser excedida.

A administração da medicação por via retal tem uma rápida absorção pela mucosa do intestino , com tempo de ação de 1 hora . O efeito é o mesmo por via oral .

Então por que o catarro sai nas fezes ?

Pela sua ação mucolítica , a secreção torna-se menos espessa , sendo eliminada pela tosse ou nariz . Mas , nas crianças menores , há a deglutição do catarro , que não é digerido pelo organismo , sendo eliminado nas fezes .

Ou seja , o transpulmin não “puxa o catarro” , apenas torna-o menos espesso e ao ser deglutido , passa a ser eliminado no cocô.

Esta medicação não pode ser usada em menores de 2 anos , em crianças com diarreia ou outras doenças gastrointestinais inflamatórias .

Fica a dica .

10 formas de acabar com a cólica do bebê

Vou listar algumas das técnicas e medicações mais eficazes no combate a cólica do bebê .

Técnica da vovó

1. Funchicória : medicação homeopática a a base de flores de erva doce ,folhas de chicória e raiz de nabo. Não atua na origem da cólica , mas acalma o bebê com o seu sabor adocicado.

2.Cueiro : Ao envolver o corpo do bebê como se fosse um pacotinho, o cueiro proporciona uma sensação de aconchego e segurança e diminui a irritabilidade e a agitação da criança. Confesso que fiz muito pacotinho nos meus filhos e funciona mesmo : o bebê fica muito mais calmo.

3. Colo: Pegue o bebê no colo e tente o contato direto da barriga do bebê com a barriga da mãe ou do pai. Flexionar as coxas do bebê sobre a barriga torna a posiçãomais confortável.

4. Massagem : massagem em movimentos circulares e o movimento de “pedalar” ( pega as pernas do bebê e flexiona sobre o abdome) ajudam o funcionamento do intestino , liberando os gases e reduzindo a cólica .

5. Banho morno : Banho morno ou compressas na barriga podem auxiliar na redução da cólica/choro. Relaxa e acalma . O babytub ( ofurô ou banho no balde ) alia posição e temperatura e sendo a melhor opção.

REMÉDIOS POR FAVOR !

6. Simeticona : conhecido como Luftal ou Flagass, agem no intestino, rompendo as bolhas que retêm os gases facilitando a sua libertação e por isso diminui a dor. São seguros e podem ser administrados no recém nascido.

A simeticona não é absorvida pelo organismo, por isso não ha risco de reações adversas e efeitos colaterais. É mais eficaz quando utilizado em conjunto com outra medicação.

7. Antiespasmódico: o Buscopan age na motilidade intestinal , proporcionando alívio na dor . Em bula , consta que crianças até 3 meses podem usar uma dose de 1,5 mg por quilograma de peso corpóreo , repetidas 3 vezes ao dia.

8.Lactobacilos : medicação conhecida como Colidis , composto pelo Lactobacillus reuteri é um próbiótico e atua na prevenção da cólica , não na dor. Seguro e sem efeitos colaterais, ainda ajuda nos casos de constipação.

9.Enzimas : medicação conhecida como Precol, facilita a digestão do leite através de enzimas que desagradam parte do leite. Não possui contra indicação.

10. Colic calm : Esse remédio é um fitoterápico que contém nove ingredientes naturais com propriedades que aliviam as cólicas do bebê. É aprovado pela FDA (Food and Drug Administration) e tem recomendação da AAP (Academia Americana de Pediatria) como . É considerado seguro e livre de corantes e sem efeitos colaterais.

Quem amamenta pode pintar o cabelo?

Antigamente , os médicos eram categóricos : não pode ! Mas com as novas formulações , temos uma vasta gama de opções e a mãe que está amamentando pode sim , pintar o seu cabelo. Dar um tapa no visual ajuda , e muito , na autoestima da mulher .

Foi feito um trabalho elaborado Sociedade Brasileira de Pediatria que desmistifica a ideia de que as mulheres devem parar de tingir o cabelo durante a amamentação.  Se o produto não tiver chumbo em sua composição, a pintura do cabelo é segura.

Para evitar intoxicações por chumbo , dê preferência pelos tonalizantes . Apesar de terem menor duração no cabelo, são mais seguros para o bebê.Outra alternativa seria a Henna que, por ser um produto natural, também não faz mal. Mas precisa ser uma Henna de boa qualidade e que não seja misturada com outras substâncias.

A informação de que tinturas contendo amônia devem ser evitadas durante a lactação, não encontra respaldo científico.

A tinta de longa permanência contém acetato de chumbo que será passado para o seu bebê através do leite e pode causar intoxicação com aumento do risco de câncer e doenças neurológicas .

E as mechas ?

Sim! Podem ser feitas , já que o produto não entra em contato com a raiz . Mas atenção na hora da matização : use tonalizantes .

E a progressiva ?

As escovas progressivas também podem ser realizadas desde que não tenham formol.

Fique calma, há jeito para tudo. Você pode escovar seus cabelos, usar prancha, fazer touca na hora de dormir ou assunir seus lindos cachos.

O que fazer para não cair o meu cabelo ?

Depois do nascimento do bebê, os cabelos caem por causa do declínio hormônios. É importante que mãe consulte o médico para ver se não está faltando nenhuma vitamina no organismo, como o ferro. Se estiver tudo normal, o controle é feito com shampoos específicos, suplementos prescritos pelo especialista e alimentação saudável.

Chupeta reduz o risco de morte em bebês

Quem nunca foi várias vezes à noite ao quarto do filho para ver se ele estava apenas… respirando? Isso acontece em especial pelo pânico dos pais com a síndrome da morte súbita.A morte súbita é uma fatalidade que pode ocorrer em crianças menores de 1 ano , sem aviso prévio , estudada há muitos anos , sem causa definida.Ocorre durante o sono e possui alguns fatores que aumentam o risco ,como dormir de bruços ,por exemplo.

Após revisar uma série de estudos sobre o assunto, a Academia Americana de Pediatria concluiu que oferecer chupeta para o bebê na hora de dormir reduz o risco de morte súbita de 50 a 90%. Isso ocorre devido o uso da chupeta contribuir para manter as vias aéreas abertas durante o sono.

A outra vantagem da chupeta é a calma que ela traz para a criança e, automaticamente, para os pais. Ao invés de usar a mãe, o bebê usa a chupeta para relaxar, já que muitos deles querem ficar no seio, não por fome, apenas pelo conforto que o ato de sugar traz. Assim os pais medicam menos , para cólica ou dor , pois o bebê dorme melhor e mais calmo.

Quais são os tamanhos, formatos de bico e materiais mais indicados?

Para cada faixa etária, há um tamanho de bico recomendado. Ler as especificações na embalagem antes de comprar garante que a mamãe leve o modelo adequado à idade do seu bebê.

Quanto ao formato do bico, a preferência deve ser sempre pelos ortodônticos, menos prejudiciais aos dentes. E sobre seu material, vale a pena pagar um pouco mais pela chupeta feita de silicone, já que o látex favorece um maior acúmulo de bactérias.

Importante também escolher chupetas cuja parte que fica fora da boca seja anatômica e com algumas características especiais. A parte externa da chupeta deve ser ampla, o que diminui o risco da criança colocar tudo na boca , e com furos , para prevenir uma eventual asfixia e reduzir as dermatites , causadas pela saliva retida entre a chupeta e a pele.

Chupeta prejudica a fala?

Nem toda criança que usa chupeta obrigatoriamente terá problemas para articular as palavras. Porém, nessa fase em que a criança está aumentando sua comunicação verbal, é bom deixar o caminho livre para ela se expressar : não dá para falar corretamente com um objeto na boca .

O que é melhor: chupar chupeta ou o dedo?

Sobre qual dos dois temos maior controle? A chupeta, certo? Pois não há como limitar o acesso ao dedo. Portanto, entre o acessório e o dedinho, melhor ficar com o primeiro.

A chupeta dá problema dentário ?

De acordo com a Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia, os danos causados pelo item dependem de três fatores principais: intensidade, duração e frequência. Problemas de mordida cruzada , alterações dentárias ocorrem com o uso prolongado , quando a criança usa chupeta após os 3 anos de idade.

O que fazer para ajudar a criança a largar a chupeta?

A retirada deve ocorrer de uma forma gradativa : primeiramente, os pais devem procurar não deixar o acessório tão disponível quanto antes e ir avisando à criança que está chegando o dia de deixar de chupar chupeta. Deve-se usar e abusar da fantasia.

Quem sabe a fadinha da chupeta não vem buscá-la à noite? A criança pode deixar o objeto sob o travesseiro e encontrar uma moeda como pagamento pela manhã.

Outra dica é substituir a chupeta gradualmente por outra peça ou atividade que supra o conforto e a segurança que ela oferece ao seu filho. Por exemplo: em vez de dar o objeto para acalmá-lo, tente conversar, cantar uma música, contar uma história, dar colo ou oferecer um paninho. Se ele tem o hábito de dormir com ela na boca, tire assim que pegar no sono, para evitar a sucção durante a noite inteira.

E aqui no Brasil ?

De acordo com o Departamento Científico de Aleitamento Materno da SBP, diversas evidências científicas disponíveis não deixam dúvidas de que o uso da chupeta é um risco à manutenção da amamentação.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) também desencoraja o uso de chupetas em crianças amamentadas. Por outro lado, a Academia Americana de Pediatria recomenda às mulheres que desejam amamentar que a chupeta seja introduzida após o hábito do aleitamento estar estabelecida, quando a criança tiver em torno de três ou quatro semanas como forma de prevenir a Síndrome da Morte Súbita do Lactente.

O post tem como objetivo informar . Não incentivo o desmame precoce . A opção final é sempre dos pais .

Fica a dica.

Antibiótico cura a gripe mais rápido?

Febre, dor de cabeça, congestão, nariz entupido, dores pelo corpo, cansaço, espirros e tosse seca ou com secreção são os sintomas mais comuns nesta época do ano. Crianças ou adultos, quase ninguém escapa dos resfriados ou da gripe , não é mesmo ?

Assim que o mal-estar começa, a maioria das mães busca um medicamento para aliviar os sintomas de desconforto. E muitas correm atrás das últimas receitas em busca de um xarope anteriormente prescrito pelo pediatra, que já conhecem e que, de preferência, deu certo e funcionou bem. Principalmente em tempos de coronavírus , aonde a grande maioria tem medo de procurar atendimento médico .

Mas e quando tudo isso demora para melhorar ?

A tosse noturna atrapalha o sono das crianças e e de quebra , dos pais . Fica todo mundo mal humorado por tantas noites maldormidas e ainda temos que aguentar os familiares ( tias , avós e até vizinhos ) dizendo que a gripe está “mal curada” ou que há “algo” a mais e que deve ser investigado.

Pais ficam aflitos com a tosse das crianças. A secreção nasal pode ficar amarela ou até mesmo mais esverdeada , malcheirosa … será sinal de sinusite ? Cheirinho na garganta … será sinal de amigdalite ?

Por tudo isso, muitas pessoas querem tomar um antibiótico para “curar mais rápido” e encurtar o tempo de tosse e congestão.

Antibiótico para sarar mais rápido da gripe ?

Vamos entender : a gripe é causada por vírus. Os antibióticos são específicos para bactérias. As gripes não são causadas por bactérias. Por isso, o antibiótico não funciona para a gripe.

Mesmo quando a secreção nasal fica amarelada ? Sim! Resfriados são provocados por vírus, que não respondem aos antibióticos, e antibióticos podem causar efeitos colaterais, especialmente diarreia , dor abdominal e principalmente a infecção de repetição .

Quem toma muito antibiótico não fica com o dente estragado , mas com muito mais infecção !

Para descobrir se os antibióticos funcionam para o resfriado comum, procuramos por estudos científicos que compararam dois grupos de pessoas: um grupo que recebeu um antibiótico e outro que recebeu uma medicação que parecia semelhante mas não continha nenhum antibiótico (placebo).

Os resultados sugerem que os antibióticos NÃO funcionam nem para o resfriado comum nem para a rinite aguda purulenta, e que muitas pessoas têm efeitos colaterais devido ao uso dos antibióticos.

Mas sinusite e pneumonia não podem vir de uma gripe malcuidada?

A grande questão é que a gripe pode “ abrir as portas” para uma infecção bacteriana secundária, como uma sinusite, por exemplo. Neste caso, a congestão é tanta que a secreção se acumula nos seios da face e se contamina secundariamente com bactérias. Aí, então, os antibióticos podem ser prescritos. Mas quem deve avaliar se há mesmo necessidade é o médico.

Devemos lembrar que a resistência aos antibióticos é um problema muito sério e muito grave nos dias de hoje. O uso de antibióticos deve estar restrito aos casos que realmente necessitam, de acordo com os protocolos clínicos e universais de atendimento.

Para cada situação há indicação de um tipo diferente de antibiótico. Por isso é que só o médico pode indicar e as receitas são especiais e controladas.

Gripe não se trata com antibiótico. O médico que evita utilizá-los não está sendo ” chato” . Observar a evolução da criança e evitar ao máximo o uso de medicação desnecessária é uma boa prática médica . Isso é zelo e cuidado com o pequeno paciente .

O que eu faço então ?

Para a gripe, o melhor é tentar preveni-la. A lavagem frequente das mãos, deixar os ambientes ventilados , a limpeza diária do nariz com soluções fisiológicas (duas vezes ao dia, pelo menos), a umidificação do ambiente e, claro, o trio mais importante: comer saudável, atividade física e dormir bem, são essenciais para se tentar evitar uma gripe.

A vacina é excelente e das mais eficazes e seguras formas de prevenção.

Previna-se contra a gripe. Esta é a melhor conduta. O antibiótico não é a solução. Seu uso indiscriminado é que pode, sim, ser um grande problema.

3 erros comums ao lavar a mamadeira e a chupeta

É muito comum na prática da Pediatria observar erros comuns na limpeza das mamadeiras e chupetas . A limpeza correta é fundamental para a prevenção de infecções bacterianas , virais ou fúngicas na boca do bebê .

Acredite , vale a pena rever os hábitos de higiene . Às vezes ficamos no modo automático ou aprendemos com nossas mães da forma errada e isso pode dar um trabalhão depois.

Tomou , lavou

Logo após a mamada, enxágue a mamadeira . Use detergente na lavagem , com uma escova própria para o uso e enxágue bem para não deixar resíduos , principalmente nos bicos e chupetas.

Esterilização em várias formas

Panela

Encha uma panela com água e ferva por aproximadamente 5 minutos.Em seguida, mergulhe os utensílios na água fervente e deixe aquecendo por mais 10 a 15 minutos.

Microondas

Foi, de longe, o que mais usei com os meus filhos e AMEI!! Achei superprático e simples de usar : coloque água até a marca indicada, deixe os objetos já limpos e desmontados e colocar por 6 minutos no microondas.

Esterilizador a vapor de tomada:

Coloque os objetos no esterilizador que ele faz tudo sozinho . É um trambolho , mas tem a vantagem de não precisar manipular nada antes , durante ou depois a esterilização . É o método mais caro.

Esterilizador portátil de saquinho:

Gente, esses “mini esterilizadores” são o máximo : são saquinhos no qual você coloca os objetos dentro e leva ao microondas . Incríveis para viagens, para não precisar levar aquele trambolho enorme na mala .No pack vem vários saquinhos e cada um pode ser reutilizado até 20 vezes.Vale a pena ter em casa e na bolsa de passeio do bebê.

Pacifier wipes:

Outra coisa que usei bastante foram esses lencinhos umedecidos para chupeta. Sempre levava comigo e quando a chupeta caía no chão, passava uma água e o Pacifier Wipes .Superprático .

Não coloque na geladeira !

Depois da esterilização , deixe secar no suporte de mamadeiras ou no próprio esterilizador . Não deixe na geladeira , pois os bicos e mamadeiras ficarão úmidos, favorecendo a proliferação de fungos causadores de ” sapinho”.

Guarde em recipientes plásticos , bem secos . Não use pano de prato ou toalha para secar , pois assim a sua esterilização foi em vão .

A esterilização pode ser feita até os 9 meses de idade . Após este período o bebê poderá entrar em contato com bactérias que irão ajudar a construir a flora intestinal saudável . Estas bactérias auxiliam na proteção e na nossa imunidade.

Como tirar o cheiro ?

Existem soluções próprias para isso , mas um método caseiro é com uso de bicarbonato : 1 colher de chá com água quente na mamadeira e deixar até o dia seguinte . Enxágue e está pronto para o uso.

Fica a dica .

Aptamil , Enfamil ou Nan : Qual a melhor fórmula para bebês ?

Com tanta variedade , fica muito difícil escolher entre as marcas e às vezes optamos pelo menor valor , mas nem sempre isso é o ideal . Como saber qual a melhor fórmula láctea para o nosso bebê ?

Primeiro vamos saber um pouco mais sobre a composição : a maioria das fórmulas infantis é à base de leite de vaca modificado, para que se pareçam o mais possível com o leite materno. Os fabricantes modificam o leite de vaca para o consumo de bebês. Ajustam os níveis de carboidratos, proteínas e gordura, e acrescentam vitaminas e minerais.

A proteína do leite é bastante alterada nas fórmulas para tornar sua digestão mais fácil. Os bebês só estarão aptos a digerir leite de vaca normal (integral) depois do primeiro ano de vida.

O principal carboidrato presente no leite materno é a lactose. Em algumas fórmulas infantis há presença de maltodextrina (fragmento de amido), que confere sabor artificialmente adocicado e aumenta a viscosidade do leite, conferindo saciedade.

O que não pode faltar em uma boa fórmula ?

O ideal é usar fórmulas que contenham prebióticos e ácidos graxos conhecidos como LC-PUFAS.

• Prebióticos aparecem na fórmula com os nomes GOS e FOS. São, na sua maior parte, carboidratos que servem de alimento às bactérias benéficas que vivem no intestino, favorecendo o crescimento desses microorganismos e melhorando assim a saúde da criança.

•LC-PUFAS aparecem na fórmula como DHA e ARA e são gorduras do bem, essenciais para o desenvolvimento neurológico da criança., auxiliando no desenvolvimento cognitivo e do sistema nervoso central.

E aí qual a diferença entre as marcas ?

As diferenças entre as fórmulas se baseia basicamente na quantidade de prebioticos e na quantidade de gorduras benéficas . Algumas fórmulas contém ingredientes “especiais” , como magnésio na composição para facilitar o funcionamento do intestino ( Novamil AO) ou espessantes ( amido ou alfarroba) , como no caso das fórmulas antirefluxo.

São muitas marcas , então vou diferenciar somente as principais marcas do mercado , ok?

NAN : Pro é o produto mais vendido . A linha Comfor se diferencia pela presença de prebioticos e o Supreme pela presença da proteína do leite parcialmente hidrolisada , sendo ideal para crianças com história de alergia a proteína do leite de vaca na família .

O Nestogeno é a opção mais barata , mas não conta com os benefícios dos prebioticos e a composição de vitaminas é inferior .

Aptamil : Premium é a fórmula mais vendida . A linha Pró futura se diferencia pela presença de gorduras boas na composição , auxiliando no desenvolvimento neurológico .

Enfamil : possui apenas duas versões , sendo a Gentlease com a proteína do leite parcialmente hidrolisada . As duas versões possuem uma molécula especial , que atua na melhora do desenvolvimento neurológico , a MFGM.

Qual a melhor fórmula ?

De um modo geral , elas são bem parecidas . E todas “tentam” imitar a composição do leite materno , que sempre será o melhor alimento para o bebê .

Como cada bebê é único , não há como oferecer uma única resposta a esta questão . Por isso o trabalho do pediatra é fundamental , pois somente após a avaliação da criança e seguimento se consegue a melhor fórmula .

A minha dica fica com relação ao valor : vale a pena o investimento . Sei que as vezes o valor de uma determinada fórmula pesa no orçamento da família , mas como o bebê quando o bebê se alimenta exclusivamente de fórmula , devemos optar sempre pelo melhor produto .

Fica a dica .

Calor x crianças: quais os cuidados ?

Veja a seguir algumas dicas para aproveitar o melhor dos dias quentes sem descuidar da saúde dos pequenos:

Recém-nascidos também sentem calor

Eles são mais sensíveis ao frio, mas, quando a temperatura estiver alta, aposte em roupas frescas e banhos com a água na temperatura ambiente. A hidratação é importante, mas abaixo dos seis meses o ideal é que ela seja feita só com o leite materno. Não há necessidade de oferecer água para quem está em aleitamento materno exclusivo.

Bebês em uso de fórmula devem bebês água 3 vezes ao dia.

Cuidado na exposição ao sol

Até os seis meses, as crianças não devem ficar no sol e o uso de protetor solar é contraindicado pela Sociedade Brasileira de Pediatria. Entre seis meses e dois anos, é preciso usar protetores solares específicos para a idade.

Depois disso, os protetores solares convencionais podem ser aplicados, mas prefira os infantis, que costumam ter um fator de proteção solar mais alto ( o ideal é protetor com fator acima de 40 ). Lembrando que, mesmo que o rótulo indique que o produto é mais resistente à água, ele deve ser reposto sempre que a criança se molhar demais e aplicado do jeito certo.

Ainda assim, a exposição deve ser mínima e a proteção reforçada com roupas, chapéus e bonés, de preferência os que oferecem proteção contra os raios solares UVA e UVB.

Troque o biquíni e a sunga molhada

As meninas são as mais atingidas, mas o meninos também podem sofrer com a infecção urinária, que ocorre quando bactérias oportunistas aproveitam a umidade da roupa de banho para se proliferar. Para evitar, tire a peça molhada quando a criança sair da água, coloque uma roupa de baixo seca e ofereça o biquíni de volta quando ela for voltar ao mar ou piscina.

Pode tomar gelado sim!

Essa notícia é boa. A história de que crianças não podem tomar gelado é mito. A partir de 1 ano, elas já podem tomar sucos de fruta gelados, mas picolés caseiros e água geladinha podem ser oferecidos a partir de 6 meses. 

Use repelente, sempre

Além do incômodo das picadas, os casos de doenças transmitidas pelo aedes aegypti — dengue, zika e chicungunha — aumentam no calor. Antes dos três meses, só dá para barrar os insetos com telas em carrinhos e berços. A partir dessa idade, os repelentes infantis estão liberados e devem ser usados inclusive durante o dia, por cima do protetor.

Cuide da pele dos pequenos

O risco de assaduras e dermatites de contatos na região das fraldas ou mesmo em outras dobrinhas é maior. Vale manter a pele sempre fresca e arejada, com troca frequente de fralda. Alguns minutos de exposição solar direta também ajudam na cicatrização deste tipo de irritação.

Já para acabar com as bolinhas esbranquiçadas da brotoeja, outro problema típico do verão e da infância, o ideal é tomar banhos mais frios e manter o ambiente refrescante, com roupas leves. Banho com sabonete somente 1 vez ao dia .

Fica a dica .

Beijo no bebê não provoca bolinhas !

Você já deve ter visto que alguns bebês apresentam algumas bolinhas no rosto, e é muito comum os pais associarem aos beijos na face . O que não é verdade .

A acne neonatal, que acontece entre a terceira e a quarta semana de vida da criança, e pode durar até os seis meses de idade. Até 30% dos recém-nascidos podem apresentar essa condição. Ocorre por predisposição genética, devido aos hormônios maternos liberados durante a gestação e o parto e passado ao bebê pelo leite materno .

A pele do bebê reage a esses hormônios, produzindo mais sebo e em alguns casos, inflamações.Além do mais, os poros na pele de um bebê ainda não estão totalmente desenvolvidos, tornando-os alvos fáceis para a infiltração por sujeira e o desabrochar das manchas. E os bebês normalmente têm pele muito sensível (alguns mais que outros), o que também pode ser um fator.

As espinhas, são pequenas e numerosas, e mais recorrentes no nariz e bochechas.

O QUE FAZER ?

Não se preocupe, tudo irá voltar ao normal em 6 meses , mas até lá, use uma loção de limpeza ( eu indico da Mustela ) na face 2 vezes ao dia , aplicada com um algodão. Compressas de chá de camomila, gelada, pode ser útil na presença de inflamações.

A pele voltará a ficar com bolinhas e por isso será necessário manter o tratamento por esse período.

Vamos falar sobre o Yumme kids ?

Sim, uma verdadeira febre entre as mães, o Yumme kids está dando o que falar . E você, conhece ?

De acordo com o fabricante, o Yumme Kids é um composto a base de ácidos graxos essenciais, como ômega 3, que são vitais para o desenvolvimento das crianças. Esse composto presente no Yumme Kids age na formação da bainha de mielina, um componente dos neurônios.Assim, ocorre a melhora do desempenho cognitivo.

COMO ELE FUNCIONA?

Trata-se de um suplemento , não uma medicação, a base de ômega 3. Ômega-3 e 6 são tipos específicos de gorduras, os chamados ácidos graxos poli-insaturados de cadeia longa. O nome é complicado, mas trata-se de um tipo de gordura do bem. São considerados essenciais, pois não vivemos sem eles e nosso organismo não os produz. E por isso é tão importante consumir alimentos que contenham a gordura .

As fontes naturais de ômega-3 são, principalmente, os peixes de águas frias como salmão, sardinha ou atum. A linhaça também é uma fonte de ômega-3. Já o ômega-6 é obtido com a ingestão de óleo de milho, de soja ou de girassol, por exemplo.

PORQUE ÔMEGA-3 FAZ BEM A SAÚDE?

O ômega-3 é essencialmente importante para o organismo, em todas as fases da vida, a começar na vida intrauterina. Participa principalmente da formação da visão do feto e garante que a membrana das células fique mais fluida e possa desempenhar melhor suas funções em todos os órgãos.   

O leite materno é muito rico em uma substância chamada DHA, que é derivado do ômega-3. Este DHA é essencial para a o desenvolvimento neurológico do bebê. 

Leite materno contém DHA!

Durante a infância e adolescência, o cérebro continua a se desenvolver e o ômega-3 continua e ser um nutriente de extrema importância, colaborando para o aumento da capacidade cognitiva de crianças e adolescentes.

O ômega-3 também atua na melhora do sistema imunológico, sendo uma boa opção para as crianças. Mas atenção! Ele não protege a criança ou adulto em uma infecção por covid , ok?

LEMBRA DO ÓLEO DE FIGADO DE BACALHAU?

Você com certeza já tomou na sua infância o famoso óleo de fígado de bacalhau , não é mesmo ? E é semelhante ao Yumme kids ,por conter ômega-3 ,mas de uma forma mais saborosa .

Cuidado com a superdosagem ! Antes de usar qualquer suplemento , converse com o seu pediatra. Alérgicos a peixe e hemofílicos não podem fazer uso do ômega em grande quantidade. O ideal é que a fonte desta gordura do bem venha de uma alimentação saudável.Consumir peixe de 3 a 4 vezes por semana já é o suficiente para suprir as necessidades semanais de ômega 3.

Ah! E tudo isso não é novidade , viu ? Sua mãe já estava certa que tomar óleo de fígado de bacalhau e comer peixe deixam mais inteligente…

Sardinha e atum são boa opções para incluir na dieta do seu filho